26 de jul de 2005

Biodiversidade derretida

Biodiversidade derretida

25/07/2005

Por Eduardo Geraque, de Fortaleza

Agência FAPESP - O tripé não pode se movimentar em falso. Para que a carcinicultura (criação de camarões) no Nordeste mereça o rótulo de sustentável, ela precisa responder a três importantes itens: o ambiental, o econômico e social.

Se para vários produtores essas questões estão claras, para outros não. Para Wagner Valenti, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), a conseqüência é que em algum momento a produção poderá ser prejudicada. Os danos podem se espalhar para as comunidades tradicionais e a biodiversidade será derretida, como ocorria com o ouro nos tempos do Brasil Colônia.

"Claro que não estou chamando ninguém de ladrão ou coisa parecida. Mas, muitas vezes, está se destruindo a biodiversidade, que tem um valor gigantesco, para, no lugar, criar algo que será menos valioso", disse o pesquisador em simpósio na 57ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em Fortaleza, no dia 22. "É praticamente o mesmo que roubar uma obra valiosa de uma igreja e depois derretê-la para vender apenas o ouro."

Em sua fala durante o debate ? que começou com um espaço para as comunidades tradicionais do Ceará explanarem seus problemas em relação às empresas produtoras de camarão no Estado ?, Valenti foi categórico: "Não é possível fazer nenhum tipo de produção, e isso não vale apenas para o camarão, mas para a soja também, se isso acarretar na destruição da biodiversidade".

Enquanto não se desenvolvem tecnologias que tornem a exploração da biodiversidade mais rentável do que a derrubada de um mangue para a criação de um viveiro de camarão, a questão precisa levar em consideração dois outros aspectos importantes da chamada sustentabilidade.

"A questão social é um ponto essencial. Qualquer produção tem que de feita em harmonia não apenas com a natureza, mas com a produção local e com a cultura das regiões. Melhorar a qualidade de vida das populações locais, pela questão do emprego, por exemplo, é fundamental. E, se um projeto qualquer for causar impactos negativos sobre uma comunidade, isso tem que ser colocado na planilha de custos e, de alguma forma, a população precisa ser ressarcida", afirma Valenti.

Para o pesquisador, em muitos casos é preciso que se mudem os modelos de produção para que eles consigam balancear as três áreas consideradas fundamentais. "Não estou com isso fazendo juízo de valores. Não tenho condições de dizer que a indústria da carcinicultura no Nordeste é toda sustentável ou não. Não se trata disso", disse.

O importante, para Valenti, é que as discussões sejam feitas sempre de forma racional, com base em aspectos técnicos e não em radicalismos. "Claro que novos paradigmas precisam ser colocados no sistema, para que ele fique atualizado diante das novas realidades", completou.

Tesouro aquático

Tesouro aquático

25/07/2005

Por Thiago Romero

Agência FAPESP - Apesar de quase a totalidade da população brasileira viver a menos de 200 quilômetros do litoral, o conhecimento que se tem sobre o potencial estratégico e econômico marítimo ainda é muito pequeno. Por isso, além de proteger o imenso mar territorial que cerca o país, um dos grandes desafios é garantir soberania para fins de exploração, conservação e gestão dos recursos naturais.

"Esse foi um dos propósitos de criação da Amazônia Azul. O objetivo é fazer com que os pesquisadores comecem a dar mais atenção ao nosso potencial marítimo, pois estamos falando de uma fonte infinita de recursos vivos, de minérios e de petróleo", disse Geraldo Gondim Juaçaba, integrante da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (Cirm), na sexta-feira (22/7), último dia da 57ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em Fortaleza.

A Amazônia Azul é uma área formada pela soma da Zona Econômica Exclusiva e da Plataforma Continental. Conforme estabelecido pela Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar, todos os bens existentes ao longo de uma faixa litorânea de 200 milhas marítimas de largura estão na denominada Zona Econômica Exclusiva.

A Plataforma Continental, que é o prolongamento natural da massa terrestre, pode ultrapassar essa distância, chegando até a estender 350 milhas marítimas. "Atualmente, a Amazônia Azul ocupa uma área de cerca de 3,5 milhões de quilômetros quadrados", explica Juaçaba.

Diferentemente de como ocorre na Amazônia Verde, onde as fronteiras são muito bem demarcadas, na Amazônia Azul os limites das águas são linhas imaginárias sobre o mar. "O mar não possui limites físicos e, por isso, é muito difícil fiscalizar as ações marítimas. Mesmo já tomando conta, os abusos são bem grandes", disse.

Portanto, para que o país consiga adquirir uma ampla estrutura capaz de fazer valer seus direitos de exploração do mar, Juaçaba defende a adoção de políticas bem definidas para a exploração racional das riquezas da Amazônia Azul.

"Um bom começo seria a realização de alguns ajustes na sexta edição do Plano Setorial para os Recursos do Mar (PSRM), que define as prioridades para o setor e é revisado a cada quatro anos. Apesar de já ter sido aprovado em março deste ano, existem muitas questões importantes a serem avaliadas", afirma Juaçaba.

O PSRM, que irá vigorar até 2007, tem o objetivo de conhecer e avaliar as potencialidades do mar, monitorar os recursos vivos e não-vivos e estudar os fenômenos oceanográficos e climatológicos das áreas marinhas de acordo com os interesses nacionais, com ênfase no uso sustentável dos recursos hídricos.

19º Congresso Brasileiro de Paleontologia e 6º Congresso Latino-Americano de Paleontologia

19º Congresso Brasileiro de Paleontologia e 6º Congresso Latino-Americano de Paleontologia

25/07/2005

Agência FAPESP - O 19º Congresso Brasileiro de Paleontologia e o 6º Congresso Latino-Americano de Paleontologia serão realizados de 14 a 19 de agosto, em Aracaju, com o tema central Um novo olhar sobre a paleontologia.

"Importância e desafios dos museus centrados em regiões com relevante base paleontológica", "Conceitos tafonômicos básicos para o paleontólogo", "Introdução à redação científica em geociências", "Paleoarte: reconstituição de organismos extintos", "Exploração petrolífera no Brasil" e "Evolução dos dinossauros: da América do Sul para o mundo" serão alguns assuntos em pauta.

Mais informações: http://www.exitoeventos.com.br/paleontologia/index2.htm

25 de jul de 2005

2nd ESTUARINE & MARINE LITTORAL TAXONOMY WORKSHOP, 12- 16 September 2005, Canterbury Christ Church University College, Canterbur y, UK

2nd ESTUARINE & MARINE LITTORAL TAXONOMY WORKSHOP

12-16 September 2005

Estuaries are harsh ecosystems subject to highly variable environmental conditions, sites of major industries and repositories for a multitude of effluents.  Organisms able to colonise estuaries have evolved mechanisms that allow them to survive numerous challenges, such as fluctuations in water salinity, long periods of immersion and emersion and, in some instances, a degree of pollution.  Thus, many of the species found in estuaries are unique to that environment.  Organisms living in the marine littoral environment are subjected to similarly difficult conditions.

This workshop aims to teach participants how to identify crustacea, including isopods, decapods, amphipods mysids, tanaids, cumaceans and leptostracans, to species level. Participants will be taught by experts from the Natural History Museum and Southampton Oceanography Centre and by the
end of the workshop they will be able to use up-to-date taxonomic keys. A certificate of competence  will be awarded  upon successful completion of the course.

This workshop will be taught over five days and is aimed at people working in the estuarine and marine littoral environment, either in the water industry, as consultants, as academics or even those pursuing higher degrees.  As the course will be run on an informal basis, participants are
welcome to bring along any specimens they have found difficult to identify.

Places on this workshop are limited to 16 so early booking is essential.

The cost of the workshop is =A3720, which includes four nights en-suite accommodation in Halls of Residence and all meals, including a workshop dinner. Extra nights B&B can be booked for the 11th and/or 16th September for =A335 per night.

For an application form contact:

Dr Jackie Trigwell.
Ecology Research Group
Canterbury Christ Church University College
The Mount
Stodmarsh Road
Canterbury
Kent, CT3 4AQ, UK
Tel: 01227 782670

Canterbury Christ Church University College is situated within walking distance of two mainline railway stations and a National Coach stop. Local attractions include Canterbury Cathedral and the Marlowe Theatre. The ferry ports of Dover and Folkestone are approximately 20 miles away, as are the coastal resorts of Margate, Broadstairs and Ramsgate.  The Stour Estuary is 15 miles distant.

21 de jul de 2005

Vestibular FURG

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE

 

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2006

 

 

1 ? ABERTURA

A Fundação Universidade Federal do Rio Grande (FURG), de acordo com a legislação vigente, torna pública a abertura de inscrições para o Processo Seletivo 2006.

 

2 ? VAGAS

São oferecidas 1278 vagas nos cursos de graduação, conforme descrito no anexo I, acessíveis a candidatos que tenham concluído o Ensino Médio até a data da solicitação de matrícula, 13/02/06, conforme Manual do Candidato disponível na página de informações da FURG na Internet, http://www.furg.br/vestibular.

 

3 ? INSCRIÇÃO

Para o Processo Seletivo 2006, as inscrições deverão ser efetuadas via Internet na página de informações da FURG, http://www.furg.br/vestibular das 10h do dia 8/9 até às 12h do dia 14/10/2005, devendo o pagamento da respectiva taxa, no valor de R$ 82,40 (oitenta e dois reais e quarenta centavos), ser efetuado em qualquer agência bancária até 14/10/2005, no horário de funcionamento das agências. Na página de informações da FURG na Internet o candidato encontrará informações específicas de como realizar a sua inscrição.

Como comprovante do pagamento, o candidato deverá guardar o respectivo documento bancário.

3.1 ? Documentação

Será aceita como documento de identificação do candidato, cujo número deverá constar na ficha de inscrição, a cédula de identidade expedida pelas Secretarias Estaduais de Segurança Pública, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar ou por Ordens ou Conselhos de Classe legalmente reconhecidos. Outros documentos de identidade poderão ser aceitos, a critério da COPERVE.

 

Observação: O candidato estrangeiro deverá comprovar sua situação legal no país, de acordo com a Lei n° 6.815/80.

 

O documento de identidade apresentado pelo candidato no momento da realização das provas deverá ser obrigatoriamente o mesmo que constar da ficha de inscrição.

 

Atenção: O documento de identidade que não permita a conferência da assinatura ou a identificação fotográfica do candidato não será aceito.

 

4 ? ISENÇÃO DE TAXA

A isenção parcial ou total da taxa de inscrição será concedida exclusivamente para os candidatos com comprovada carência socioeconômica, identificada a partir do preenchimento da ficha socioeconômica, de entrevista obrigatória com o candidato, de análise da documentação listada no item 4.3 e de visita domiciliar, se necessário.

Poderá solicitar isenção de taxa o candidato que preencher os seguintes requisitos:

  1. ter concluído ou estar cursando a 3ª série do ensino médio; 
  2. pertencer a família cuja renda per capita seja inferior a um e meio salário mínimo nacional

6 ? PROCESSO SELETIVO

 

6.1 ? Provas

O Processo Seletivo se constituirá de provas que visam à avaliação dos conhecimentos adquiridos pelos candidatos nas matérias do núcleo comum do Ensino Médio, que, para os fins deste Concurso, são as seguintes: Biologia, Física, Geografia, História, Língua Estrangeira, Língua Portuguesa, Literatura Brasileira, Matemática e Química.

Cada conjunto de questões de uma matéria constituirá uma prova com 15 questões objetivas de escolha simples ou múltipla.

A avaliação dos conhecimentos de Língua Portuguesa será realizada através de: uma prova de redação; duas questões analítico-expositivas e uma prova com 15 questões objetivas.

 

6.2 ? Calendário

As provas do Processo Seletivo 2006 serão aplicadas em dias sucessivos, a partir do dia 13 de dezembro de 2005, com início às 8h e duração de 4 horas e 30 minutos, de acordo com o seguinte calendário:

13/12/2005 - Língua Portuguesa (prova de redação, prova objetiva e questões analítico-expositivas)

14/12/2005 - Literatura Brasileira, Física, Biologia e História

15/12/2005 - Língua Estrangeira, Matemática Química e Geografia

Os candidatos deverão comparecer aos locais de realização das provas às 7h30min.

O ingresso do candidato na sala de prova só será permitido mediante a apresentação do original do documento de identidade referido na ficha de inscrição.

Será impedido de realizar as provas do dia o candidato que comparecer após as 8h.


6.3 ? Conteúdos Programáticos

Os conteúdos programáticos do Processo Seletivo encontram-se no Manual do Candidato, disponível na página de informações da FURG na Internet, http://www.furg.br/vestibular.


7 ? SELEÇÃO DOS CANDIDATOS

Estará apto a concorrer à seleção o candidato que se enquadrar em ambas as situações a seguir:

a) número de acertos diferente de zero em todas as nove provas de questões objetivas;

b) número de acertos igual ou superior a 34 questões do total de questões objetivas das nove provas;

Os candidatos serão posicionados em ordem decrescente do total de acertos obtidos nas questões objetivas, sendo selecionados aqueles que estiverem localizados em posições que correspondam até o quíntuplo do número de vagas do curso (ponto de corte), incluídos os candidatos empatados na última colocação.

Somente os candidatos selecionados terão sua redação e questões analítico-expositivas corrigidas.

Após a correção das questões analítico-expositivas e das redações, serão eliminados os candidatos que não alcançarem um total de acertos igual ou superior a 30% da totalidade da prova de redação e de questões analítico-expositivas, bem como aqueles que obtiverem nota igual a zero na prova de redação.


9 ? Divulgação dos Classificados

A COPERVE divulgará a lista dos classificados, pela imprensa e no Campus Carreiros, até 13/1/2006.


ANEXO I

Cursos e Habilitaçõe

Cód.

Vagas1

Duração (anos)

Turnos2

Reconhecimento/
Autorização

Local3

Oceanologia

040

40

5

M e T

Decreto no 76028, de 25/7/75, publicado no DOU de 28/7/75

1 e 2


 

ANEXO III ? Calendário do Processo Seletivo FURG 2006

 

DATA

EVENTO

LOCAL

29/8 a 2/9/2005

Esclarecimentos sobre isenção de taxa de inscrição

NAE - Núcleo de Assistência Estudantil
Superintendência Estudantil

Campus Cidade ? Pavilhão Central ? Fone: (53) 3233-8714

29/8 a 2/9/2005

Solicitação de isenção de taxa de inscrição

NAE

8/9 a 14/10/2005

Inscrições via Internet.
Encerramento às 12h do dia 14/10/2005.

www.furg.br/vestibular

3/10/2005

Divulgação da relação dos isentos de taxas, retirada e entrega da ficha de inscrição preenchida

COPERVE ? Campus Carreiros
Av. Itália, Km 8

Disque Vestibular: (53)3233-6666

10/10/2005

Último dia para os candidatos que obtiverem isenção parcial retirarem os boletos bancários para recolhimento da taxa

COPERVE

14/10/2005

Último dia para efetuar o recolhimento da taxa de inscrição

Qualquer agência bancária, até o horário de fechamento

29/10/2005
sábado

8h30min

Realização da prova específica de aptidão para o curso de Artes Visuais - Licenciatura (etapa teórica), a etapa prática será realizada na parte da tarde, em sala e horário a serem divulgados durante a prova teórica.

Prédio 06 do Campus Carreiros


11/11/2005

Divulgação, pela COPERVE, do resultado da prova específica de aptidão para o curso de Artes Visuais - Licenciatura

COPERVE

22/11/2005
terça-feira

Publicação da lista definitiva de inscritos (incluindo número do candidato e local das provas)

COPERVE
Campus Carreiros ? Prédio 04

Disque Vestibular

Internet

13/12 a 15/12/2005
terça-feira a quinta-feira

Realização das provas do Processo Seletivo 2006

Local indicado na lista definitiva de inscritos

Até 13/1/2006

Divulgação dos classificados, pela imprensa e no Campus Carreiros (listão)

Imprensa
Campus Carreiros

 

 

Para maiores Informações consulte:

- Edital do processo Seletivo

- COPERVE

13 de jul de 2005

CICLO DE CURSOS- TALLERES SOBRE GESTIÓN Y MANEJO DE LAS PESQUERÍAS FLUVIALES

CICLO DE CURSOS- TALLERES SOBRE GESTIÓN Y MANEJO DE LAS PESQUERÍAS FLUVIALES

· El objetivo es capacitar recursos humanos para el manejo de las pesquerías de la Cuenca del Plata en la Argentina.

· Participan actores clave de las provincias del NEA-Litoral.

· Respaldo de comunidades pesqueras, organismos gubernamentales e instituciones académicas y de investigación.

Paraná, 30 de junio 2005.- En el Club de Pescadores y Náutico de esta ciudad con la presencia de más de 50 participantes de las provincias de Entre Ríos, Santa Fe y Buenos Aires, culminó el 2do. Curso-Taller "Bases Conceptuales para la Gestión y Manejo de Pesquerías Fluviales", dictado por el Dr. Claudio Baigún.

Participaron funcionarios y técnicos de provincias y municipios, especialistas del  CONICET, representantes de asociaciones y comunidades de pescadores, docentes y alumnos de nivel superior. Asistieron también expertos de la Secretaría de Ambiente y Desarrollo Sustentable de la Nación (SAyDS), guardaparques del Parque Nacional Pre-Delta y Parque Nacional El Palmar, y empresarios ligados a la actividad pesquera.

Los cursos-talleres, organizados por la Fundación PROTEGER, se iniciaron en la provincia del Chaco con el apoyo de la REDEPESCA, con el objetivo central de capacitar recursos humanos para el manejo y gestión de las pesquerías de grandes ríos con énfasis particular en la Cuenca del Plata en la Argentina.

El ciclo cuenta con los auspicios de la Secretaría de la Producción de Entre Ríos; Subsecretaría de Recursos Naturales y Ambiente del Chaco; Universidad Nacional del Litoral (UNL); Centro Regional de Investigación y Desarrollo (CERIDE-CONICET), Santa Fe-Entre Ríos; y el Centro de Ecología Aplicada del Litoral (CECOAL-CONICET), Corrientes. Tiene el reconocimiento de la Secretaría de Ambiente y Desarrollo Sustentable y fue declarado de interés legislativo por la Cámara de Diputados de la Provincia de Entre Ríos.

PROTEGER editó, como material de apoyo para los cursos-talleres, un número especial de doce páginas de la publicación "En Defensa de Nuestra Pesca", que en su quinto año consecutivo lleva ya diez números. La edición, titulada "Manejo y gestión de pesquerías fluviales. Algunos principios fundamentales", tiene como autores a Claudio Baigún y Norberto Oldani, y está disponible para los interesados.

Claudio Baigún es investigador del CONICET, posee el grado de Master en Ciencias Pesqueras (Oregon State University) y de Doctor en Ciencias Biológicas de la UBA; dirige el Laboratorio de Ecología Pesquera del Instituto Tecnológico de Chascomús (INTECH-CONICET). Es profesor adjunto en la Universidad Nacional de la Patagonia, en la Universidad de San Martín y profesor invitado en la Universidad de Iowa (USA). Ha participado activamente en el dictado de cursos de grado y postgrado sobre biología pesquera, ecología y manejo de recursos pesqueros, y dirige y codirige becarios y tesistas de diferentes universidades y centros de investigación como la Universidad Nacional del Centro, de Córdoba y de Salta, entre otras.

Más Información:
www.proteger.org.ar/documento.php?id=1

Leticia Isaurralde, coordinadora institucional
PROTEGER - Amigos de la Tierra, Argentina
Tel: 0342-4558520
email: pesca.proteger@arnet.com.ar
web: www.proteger.org.ar

** En caso de publicar la nota en cualquier medio, favor de citar el link anterior y la fuente "Fundación PROTEGER - Amigos de la Tierra, Argentina".

Comissão Nacional de Energia Nuclear abre inscrições para a seleção de bolsistas de iniciação científica

Comissão Nacional de Energia Nuclear abre inscrições para a seleção de bolsistas de iniciação científica

Bolsas na CNEN
13/07/2005

Agência FAPESP - A Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), unidade do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), abriu as inscrições para a seleção de bolsistas de iniciação científica.

Por meio dos programas CNPq/Pibic e CNEN/Probic, foram abertas cem vagas distribuídas pelos institutos da Cnen. Os candidatos devem estar matriculados em cursos de graduação nas áreas de biologia, biomédica, bioquímica, ecologia, engenharia, farmácia, física, engenharia, odontologia e química.

Segundo a Cnen, as inscrições podem ser feitas nas unidades da comissão, em Belo Horizonte (CDTN), Recife (CRCN), São Paulo (Ipen) e Rio de Janeiro (IRD e IEN), até o dia 5 de agosto.

A seleção ocorrerá entre os dias 8 e 15 de agosto e o resultado será divulgado nas unidades da Cnen, no dia 16 do mesmo mês. A bolsa de R$ 241,51 será concedida de agosto de 2005 a julho de 2006.

Mais informações: pibic_probic@cnen.gov.br

II FÓRUM SOBRE O IMPACTO DAS HIDRELÉTRICAS: BACIA DO RIO URUGUAI

II FÓRUM SOBRE O IMPACTO DAS HIDRELÉTRICAS: BACIA DO RIO URUGUAI

O Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais (InGa), o Núcleo Amigos da Terra Brasil (NAT Brasil) a Universidade Federal do Rio Grande do Sul e o Movimento SOS Rio Uruguai  vêm por meio desta informar-lhe que estão organizando o II Fórum sobre o Impacto das Hidrelétricas: Bacia do Rio Uruguai. Este evento propõe-se a discutir os impactos ambientais e sociais dos empreendimentos hidrelétricos na região sul do Brasil, assim como contextualizá-los quanto às políticas energéticas e de desenvolvimento regional e federal e quanto às possibilidades e perspectivas para uma  política energética sustentável.

O Fórum ocorrerá entre os dias 8 e 10 de Setembro de 2005 no auditório da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul ? UFRGS ? em Porto Alegre. O evento será gratuito, sendo cobrada a taxa de R$ 5,00 para os participantes que desejarem certificado.
As atividades que comporão o evento são as seguintes:

1.    Conferências de Abertura: Paradigmas Econômico e Filosófico Envolvidos na Questão das Hidrelétricas
2.    Estudos de Caso: Megahidrelétricas: Lições Aprendidas
3.    Mesa Redonda: A Política Energética Nacional e o Papel dos Empreendimentos Hidrelétricos na Bacia do Rio Uruguai
4.    Painel: Impactos Ambientais e Sociais das Hidrelétricas na Bacia do Rio Uruguai
5.    Painel: Alternativas para uma Política Energética Sustentável
6.    Mesa de Encerramento: Experiências Positivas e Perspectivas para uma Gestão Sustentável do Uso dos Rios

Contatos:
Escritório do NAT ? Brasil
Telefone/Fax: 33328884
Rua Carlos Trein Filho, 07
90450-120 Porto Alegre, RS Brasil
forumhidreletricas@natbrasil.org.br

6 de jul de 2005

Simpósio de Áreas Protegidas

III SAP

    O Simpósio de Áreas Protegidas é um evento bianual que se realizará entre os dias 16 e 20 de outubro na cidade de Pelotas - RS. O Simpósio visa propiciar a formação de um fórum de debates envolvendo profissionais ligados a conservação da biodiversidade nos países do Cone Sul. Esse ano estaremos debatendo temas como UCs Marinhas, Conservação da biodiversidade em áreas úmidas, Conselhos consultivos em UCs, Campos sulinos, entre outros.
   

Organização
Universidade Católica de Pelotas

Realização
Laboratório de Manejo e Conservação Ambiental

   
Informações
Secretária do III Simpósio de Áreas Protegidas
Rua Félix da Cunha, 412 - Pelotas - RS - 96010000
Tel.: 53 223 3511 Fax: 53 225 3105
Email: secretaria@sap.ucpel.tche.br

3 de jul de 2005

ICCE 2006 - Final Call For Papers

September 3-8, 2006

Manchester Grand Hyatt San Diego

San Diego, California

 

www.ICCE2006.com

 

The 30th International Conference on Coastal Engineering is being organized by the Local Organizing Committee under the auspices of the Coastal Engineering Research Council (CERC) of the Coasts, Oceans, Ports and Rivers Institute (COPRI) of the American Society of Civil Engineers (ASCE).  The Organizing Committee of ICCE 2006 invites you to attend the 30th ICCE, which will be held in San Diego from September 3-8, 2006.  ICCE 2006 will continue the successful conference series, which is the world's premier forum on coastal engineering and related sciences.

 

ICCE 2006 will be held at the Manchester Grand Hyatt San Diego on the waterfront at Seaport Village of San Diego Harbor.  Restaurants, hotels, shops and downtown San Diego are all within easy walking distance.   To be placed on our mailing list, please email your name, company name, address, phone number, fax number and email address to info@icce2006.com .  If you would like a copy of Bulletin No. 2 please indicate so in your email.  Visit the ICCE 2006 website at www.ICCE2006.com for additional information.

 

FINAL CALL FOR PAPERS

 

Prospective authors are invited to submit papers dealing with the conference subjects or related topics.  An author cannot be listed as first author on more than one paper.  Papers must be presented at the conference to be included in the Proceedings published after the conference.  An author may only present one paper at the conference unless they have received prior approval from the LOC to present an additional paper due to special circumstances such as sickness or travel problems for the original presenter, otherwise only one paper will be published in the Proceedings per presenting author.

To submit abstracts to ICCE 2006, enter your abstract title, subject and author information at the following web site:

http://web2000.wes.army.mil/chlconf/submit.htm

This web page will automatically provide you with an abstract number when you submit your abstract information.  Next, submit your abstract by e-mail to ICCE@erdc.usace.army.mil  in PDF format (1MB limit) with the abstract number in the e-mail subject line.  Abstracts must be in English, maximum two pages, including figures, ta­bles and references. The abstract should include ti­tles, af­filiations and complete addresses, including fax and email, of all authors. Please underline the name of the author to whom correspondence should be ad­dressed.  If authors do not have e-mail access, abstracts may be mailed to:

                Dr. Jane McKee Smith

Coastal Engineering Research Council, ASCE

Engineer Research and Development Center

3909 Halls Ferry Road, HF-CS

Vicksburg, MS 39180-6199 USA

Facsimile copies will not be accepted.

 

Summaries must be received by Friday, July 15, 2005.

 

Authors will be notified of the status of their summaries by December 1, 2005. Accepted authors will receive instructions for preparing an abstract for publication. The book of ab­stracts will be distributed to delegates at the confer­ence.

 

Conference Subjects

 

Original papers are invited on theory, measurement, analysis, modeling and practice for the following topics.  Practical papers detailing the design, construction and performance of case study coastal projects are especially encouraged.

 

Ø     Coastal Oceanography and Meteorology

Wave Characteristics, Wave Theories, Wave Transformation, Tides, Wave Setup and Other Water Level Fluctuations

 

Ø     Coastal Sediment Processes

Sediment Transport Processes, Coastal Erosion and Shoreline Changes

 

Ø     Coastal Structures

Planning, Design, Construction, Performance and Maintenance

 

Ø     Ports and Harbors

Dredging, Mooring, Harbor Resonance, Planning, Design, and Construction

 

Ø     Coastal Environment

Coastal Pollution, Recreation, Water Quality, Wetlands and Estuaries

 

Ø     Coastal Hazards and Flood Risk Management

Coastal Storms, Seismic and Tsunami Events, Impact of Climate Change, Beach and Bluff Erosion, Wave Runup and Overtopping, Coastal Flooding, Regional Coastal Observation Systems and Warning Systems

 

Ø     Sustainable Coastal Development

Energy Development, Coastal Management, Navigation and Transportation

 

Ø      Shore Protection

               Beach Nourishment, Bypassing, Hard Structures and Hybrid Projects

 

 

 

Ronald M. Noble, P.E.

Noble Consultants, Inc.

2201 Dupont Drive, Suite 620

Irvine, CA 92612-1530 USA

Phone 949 752-1530

Fax 949 752-8381

Email: rnoble@nobleconsultants.com