25 de out de 2005

2º Seminário Internacional Ciência e Tecnologia na América Latina

2º Seminário Internacional Ciência e Tecnologia na América Latina

25/10/2005

Agência FAPESP - A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) irá abrigar, dias 9 e 10 de novembro, a segunda edição do Seminário Internacional Ciência e Tecnologia na América Latina.

O evento em Campinas, interior de São Paulo, pretende fomentar a realização de novos projetos de pesquisa conjuntos entre as instituições de ensino e pesquisa participantes. O tema central do evento será ?A universidade como promotora do desenvolvimento sustentável?.

Entre as temáticas do evento estão: ?A universidade e o desenvolvimento de ciência e tecnologia na América Latina?, ?A internacionalização das universidades e o ensino superior? e ?A relação universidade/empresa na promoção do desenvolvimento e inovação tecnológica?

Mais informações: www.cori.unicamp.br/CT/CT2005.htm

24 de out de 2005

Abipti lança biblioteca digital

Abipti lança biblioteca digital

24/10/2005

Agência FAPESP - A Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica (Abipti) lançou uma biblioteca digital. Inicialmente, os usuários poderão acessar o catálogo on-line da biblioteca, como livros, periódicos e informações detalhadas sobre as publicações disponíveis.

Também podem ser acessados determinados textos na íntegra. Em breve, a biblioteca deverá ter, também, uma base de dados com as monografias dos cursos de Agentes de Inovação e Difusão Tecnológica (Agintec), da Abipti, além de um serviço de resposta técnica.

Segundo a associação, 50% de seu acervo já está catalogado. ?A biblioteca é bem interativa. Também conta com uma relação de links para outras bibliotecas digitais da área de ciência e tecnologia, seguindo sempre a filosofia da biblioteca sem paredes, formando uma rede?, disse Monika Heringer, coordenadora do centro de informação da Abipti, em comunicado da instituição.

Os interessados em fazer parte da biblioteca digital da Abipti podem entrar em contato pelo e-mail monika@redeabipti.org.br .

Biblioteca digital da Abipti: http://abipti.phlnet.com.br

Proteger para multiplicar

Proteger para multiplicar

24/10/2005

Por Claudia Izique

Revista Pesquisa FAPESP - Três anos antes de o Congresso Nacional aprovar a lei brasileira de patentes, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) começava a elaborar um conjunto de regras de proteção do conhecimento gerado nas mais de 500 linhas de pesquisa desenvolvidas ao longo de 32 anos. Tratava-se de um cuidado especial com o seu patrimônio científico, prática na época bastante incomum entre as instituições públicas de pesquisa.

Quando o Brasil aderiu ao acordo Trips (Trade Related Aspects of Intelectual Property Rights) ? condição imposta para o país integrar a Organização Mundial do Comércio (OMC) ? e quando foram editadas as leis de propriedade intelectual e de cultivares, a partir de 1996, a Embrapa já tinha criado um núcleo de inovação, elaborado as normas de proteção de seu material genético e definido as condições de relacionamento com parceiros públicos e privados para o desenvolvimento de novas variedades de plantas, lembra Elza Cunha, diretora da área de Propriedade Intelectual da Embrapa entre 1993 e 2002.

A preocupação de proteger o conhecimento e de criar regras para o relacionamento com parceiros públicos e privados não foi exclusiva da Embrapa. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) iniciou a implantação de suas regras no final da década de 1980 e formalizou-as em 1994.

Desde então os 63 projetos protegidos resultaram em 64 patentes já concedidas ? 14 no Brasil e 50 no exterior ? e 118 solicitadas ? 54 no Brasil e 64 no exterior ?, conta Maria Celeste Emerick, coordenadora de Gestão Tecnológica e Inovação da Fiocruz.

No caso da Embrapa, a política adotada gerou 129 patentes, sendo 89 delas no exterior. Esses resultados, além de dar a medida da dinâmica e da qualidade das pesquisas nas duas instituições, podem contribuir para a avaliação do papel estratégico da proteção da propriedade intelectual na difusão do conhecimento.

Clique aqui para ler o texto completo da reportagem da edição 116 de Pesquisa FAPESP.

Para assinar a revista, clique aqui.

Dois lados

Dois lados

24/10/2005

Por Eduardo Geraque

Agência FAPESP - As unidades de gerenciamento hídrico de São José dos Dourados e Turvo Grande, que juntas são compostas por 90 municípios, têm importância fundamental para a qualidade ambiental da bacia do Alto Paraná. Isso equivale a dizer que qualquer alteração nessa área localizada no noroeste do Estado de São Paulo terá sérias repercussões rio abaixo. Conseqüências que podem chegar até a Bacia do Prata.

Cientes dessa interconexão aquática, pesquisadores do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (Ibilce) da Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus de São José do Rio Preto, resolveram investigar a qualidade de vida das espécies aquáticas da região. Dezenas de campanhas foram feitas para obter dados químicos e físicos dos pequenos cursos de água.

?Estamos trabalhando em uma região com a menor porcentagem de área de preservação permanente do Estado?, explica Lilian Casatti, pesquisadora responsável pelo projeto ainda em andamento. ?Os dados analisados até agora permitem afirmar que a recuperação da mata ciliar dos riachos é algo que deve ser feito imediatamente, para que os peixes possam ter condições de continuar vivendo nesses locais.?

Lilian ressalta que o assoreamento dos rios também foi bastante observado. Os pesquisadores classificaram 67,4% dos 95 pontos de coletas como pobres, 11,6% como muito pobres, 20% como regulares e apenas 2% como bons. O projeto foi desenvolvido no âmbito do Programa Biota/FAPESP.

Se do lado físico a situação é considerada crítica, em termos químicos o cenário é melhor. Entre os pontos analisados, 83% apresentaram águas com boas qualidades químicas. ?Isso é válido para um universo restrito de parâmetros. Não medimos, por exemplo, a concentração de chumbo. E esses dados são válidos para os peixes, não significa que essas águas podem ser consumidas pelo homem?, adverte a pesquisadora. Segundo Lilian, essa situação também ocorre por causa da pouca quantidade de indústrias na região de estudo.

Até meados de 2006, a qualidade de vida das espécies de peixes do Alto Paraná será mais bem conhecida. A mesma equipe de cientistas está trabalhando nas informações dos atributos biológicos da região. ?Queremos saber, por exemplo, o número de espécies exóticas nos rios e qual a quantidade de indivíduos com patologias também?, disse Lilian.

Mais informações: www.ibilce.unesp.br/pesquisa/biota/ibi

23 de out de 2005

Coastal Retreat In Face Of Rising Sea Levels Found To Be Influenced By Wildfires

Coastal Retreat In Face Of Rising Sea Levels Found To Be Influenced By Wildfires

NORFOLK, Va. -- The retreat of coastlines due to rising sea levels may be accelerated by wildfires, a Duke University researcher has discovered. In the absence of such fires, forests can slow the encroachment, he found. At such fire scenes, though, finger-like patches of marshlands can extend into former forest by as much as several hundred yards. The result is a 'punctuated' near-shoreline landscape, the scientist said. Such punctuated advance of the sea is in sharp contrast to the widespread belief that coastal change would be gradual due to sea-level rise.

Envisat Tracking Africa's Rivers And Lakes To Help Manage Water Resources

Envisat Tracking Africa's Rivers And Lakes To Help Manage Water Resources

From this week, researchers worldwide can follow the flow of rivers and height of lakes across the African continent from the comfort of their desks. A new web-based demonstration launched to coincide with this week's TIGER Workshop makes Envisat-derived altimetry data for African inland water freely available in near-real time."

Even Very Low Levels Of Environmental Toxins Can Damage Health

Even Very Low Levels Of Environmental Toxins Can Damage Health

Four of the most widespread environmental toxins--lead, trihalomethanes (found in drinking water), ionizing radiation from indoor radon gas, and tobacco smoke--can cause serious damage to health even at very low levels, say researchers in the international medical journal PLoS Medicine.

NRL Scientists Detect 'Milky Sea' Phenomena

NRL Scientists Detect 'Milky Sea' Phenomena

Scientists at the Naval Research Laboratory's Marine Meteorology Division in Monterey, CA, (NRL-Monterey), working with researchers from Monterey Bay Aquarium Research Institute and the National Geophysical Data Center, presented the first satellite detection of a phenomenon known as the 'milky sea.' The satellite observations were corroborated by a ship-based account. This research was published in the October 4, 2005, issue of the Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).

Breakup Of Glaciers Raising Sea Level Concern

Breakup Of Glaciers Raising Sea Level Concern

The rapid structural breakdown of some important parts of the ice sheets on Greenland and Antarctica is possible, has happened in the distant past, and some 'startling changes' on the margin of these ice masses has been observed in recent years -- raising disturbing concerns about sea level rise.

20 de out de 2005

Inscrições para o mestrado e doutorado em oceanografia biológica 2006

!!! ATENÇÃO !!!

Inscrições para o mestrado e doutorado em oceanografia biológica 2006


O Programa de Pós-graduação em Oceanografia Biológica, anuncia a abertura do processo seletivo para os Cursos de Mestrado e Doutorado - Início Março 2006

Inscrições até 11/11/05 (aceitamos inscrições pelo correio com postagem até esta data)

Informações sobre a inscrição para a seleção podem ser obtidas em:
http://www.ocbio.furg.br
-> Seleção
-> Normas de Seleção para o Mestrado/Doutorado

De volta ao público

De volta ao público

20/10/2005

Por Thiago Romero

Agência FAPESP
- Depois de muitas idas e vindas, o Aquário Água Branca foi reaberto para o público no domingo (16/10). No mesmo prédio no Parque da Água Branca, na zona oeste de São Paulo, em que foi construído na década de 1930 e ficou aberto à visitação até a década de 1970, quando foi fechado e destinado exclusivamente para pesquisas.

?Em março de 1998, o aquário foi reaberto ao público e funcionou até 2004, quando foi novamente fechado para uma grande reforma?, conta Nilton Rojas, pesquisador do Instituto de Pesca e responsável pelo aquário, à Agência FAPESP. ?Com sua estrutura original recuperada, hoje o prédio é considerado patrimônio histórico.?

O espaço é tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado (Condephaat) e mantido pelo Instituto de Pesca, órgão vinculado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta). Trata-se do primeiro aquário a ser construído no Estado de São Paulo e o segundo do Brasil. O mais antigo do país é o mantido pelo Museu Paraense Emílio Goeldi, no Pará, de 1910.

As obras de recuperação arquitetônica no aquário paulista foram financiadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

A área de exposição foi ampliada para abrigar 30 aquários, que variam de 600 a 4 mil litros cada. Neles, estão expostas as principais espécies de peixes de água doce utilizadas na aqüicultura e pesca brasileira. ?Todos os peixes, crustáceos e anfíbios expostos são comercialmente importantes?, ressalta Rojas. ?O objetivo é ir além do conceito meramente turístico e mostrar ao público as espécies que fazem parte da cadeia de produção do pescado continental.?

O espaço poderá abrigar ainda outros tipos de exposição e projetos educativos. A meta é fazer com que a nova fase de funcionamento do aquário receba pelo menos 20 mil visitantes por mês, entre alunos de escolas públicas e privadas e público em geral.

?Vivemos em um país que possui as maiores bacias hidrográficas e a maior biodiversidade de organismos aquáticos do planeta. E a nossa função é mostrar a importância dessas riquezas naturais ao grande público?, afirma Rojas.

O Aquário Água Branca, que funcionará diariamente com entrada gratuita, das 9 às 17 horas, fica na avenida Francisco Matarazzo 455, em São Paulo.

Mais informações: www.pesca.sp.gov.br ou pelo telefone (11) 3871-7530.

19 de out de 2005

7th International Conference on Hydroscience and Engineering

7th International Conference on Hydroscience and Engineering

Dr. Rich Weggel asked me to post some information about the subject conference. Detailed information about the conference, which will be held in Philadelphia, Pennsylvania, from September 10-13, 2006, can be found at the conference website at http://thor.cae.drexel.edu/~ICHE2006.

Dr. Weggel is working to organize sessions under Topic F - Coastal and Ocean Engineering (coastal morphodymanics, coastal information systems, coastal hydrodynamics, and water quality processes). He would like to encourage the coastal engineering community to submit abstracts for these sessions. Abstracts are due November 31, 2005, and can be submitted by following the instructions that are found at
http://thor.cae.drexel.edu/ICHE2006/.

Please provide a copy of your abstract to Dr. Weggel at Weggel@drexel.edu .

I look forward to seeing members of our community at the conference.

Mike

J. Michael Hemsley, PE
Deputy Director for Coastal Operations
Ocean.US
2300 Clarendon Blvd., Suite 1350
Arlington, VA 22201
703-588-0187

:: Agência FAPESP - Divulgando a cultura científica :: - Gametas ao mar

Gametas ao mar

19/10/2005

Por Eduardo Geraque

Agência FAPESP - Os pesquisadores do Projeto Coral Vivo já tinham a informação científica de que o coral cérebro (Mussismilia hartii) liberava seus gametas no mar, para fins reprodutivos, apenas em uma única época do ano. Esse evento, entretanto, ocorreria duas vezes dentro desse intervalo de tempo.

Depois de terem conseguido observar, em cativeiro, apenas a segunda liberação de 2004, que ocorreu entre os dias 11 e 15 de outubro, em 2005 mais um importante avanço científico foi obtido. ?No ano passado só observamos a desova em laboratório, mas, agora, também conseguimos acompanhar o evento no mar, entre os dias 30 de setembro e 4 de outubro?, explica Débora Pires, coordenadora das atividades de reprodução dos corais e pesquisadora do Museu Nacional do Rio de Janeiro, à Agência FAPESP.

Como os pesquisadores sabiam do fenômeno, houve a divulgação prévia do evento, inclusive com a distribuição de folhetos e a apresentação de palestras. ?A partir disso, recebemos relatos de mergulhadores que observaram a desova no Parque Nacional Marinho dos Abrolhos?, disse Débora. Tanto a liberação registrada no mar como em cativeiro ? existem bases de estudo em Porto Seguro (BA) e em Tamandaré (PE) ? ocorreram no mesmo período de tempo.

?Agora estamos nos preparando para a segunda liberação do ano, que deverá ocorrer no fim de outubro, dias antes da próxima Lua nova?, afirma Débora. Em paralelo aos eventos em cativeiro, os cientistas desenvolvem uma série de estudos que serão importantes, no futuro, para que ações de recuperação da espécie no mar possam ser desenvolvidas.

Segundo a pesquisadora, uma das experiências visa a determinar a duração máxima de atividade dos espermatozóides. ?Essa é uma informação importante. Conseguimos estimar em 10 horas o tempo desde que o espermatozóide é liberado na água e fica ao sabor das correntes.? Outro estudo pretende identificar qual a inclinação preferencial de assentamento das larvas. ?Esse experimento ainda está em curso, mas é fundamental para a implantação de juvenis no mar.?

Enquanto as pesquisas avançam, e os cientistas já sabem que, sem uma atuação nas áreas degradadas ? mesmo elas estando fechadas ?, não haverá recuperação dos corais cérebros, uma outra linha de ação do Projeto Coral Vivo está sendo levada de vento em popa.

?Estão ocorrendo eventos de mobilização social em Arraial d?Ajuda e arredores. No momento, por exemplo, já foram dadas palestras para mais de mil alunos de quinta a oitava série?, afirma Débora.

O Projeto Coral Vivo é financiado pelo Ministério do Meio Ambiente e conta com a participação do Instituto Recifes Costeiros, da Universidade Federal de Pernambuco, do Projeto Tamar e da Aratur Mergulho e Ecoturismo.

8th International Conference on Southern Hemisphere Meteorology and Oceanography, 24-28 April 2006, Foz do Iguaçu, Brazil.

8th International Conference on Southern Hemisphere Meteorology and Oceanography, 24-28 April 2006, Foz do Iguaçu, Brazil.

The 8th International Conference on Southern Hemisphere Meteorology and Oceanography will be held 24-28 April 2006 in Foz do Iguaçu, Paraná State,Brazil. Foz do Iguaçu is a tourist city located in the area of the triple border between Brazil, Argentina, and Paraguay that includes the world-famous Iguaçu Falls. Preliminary programs, registration, hotel, and general information can be found on the AMS Web site (http://www.ametsoc.org/AMS) and on the Local Organizing web site (http://www.cptec.inpe.br/SH_Conference.

Poster as well as oral presentations are solicited on all aspects of the meteorology and oceanography of the Southern Hemisphere. The meeting is organized around the broad theme: "Understanding and Predicting Climate and Water Resources, their Variability and Change in the Southern Hemisphere".

Particular attention will be given to:

  1. Monsoon systems and continental rainfall; Fundamental processes; Climatological, ecological, biogeochemical, and hydrological functioning of the Monsoon regions;
  2. Role of the SH oceans in climate. Climate - ecosystem - biogeochemistry interactions in the oceans of the SH;
  3. Addressing gaps in SH observing systems;
  4. Climate and weather forecasts: The challenge of seasonal, interannual, and interdecadal prediction in the SH;
  5. Understanding long-term climate variations in the SH;
  6. Hydrological (Hydrological variability and modeling; g) Climatic and ecological impacts of land cover and land use changes;
  7. Climate and Cryosphere of the Antarctic region;
  8. Climate change in the SH; j) Inter-ocean exchanges in the SH; k) Human influences on climate;
  9. Atmospheric chemistry in the SH . The Program Committee also encourages submissions on recent scientific accomplishments and synthesis for the Southern Hemisphere for global programs like WCRP, CLIVAR, GEWEX, IGBP, GCOS, GOOS, GEOSS, and IPCC.

Also, we will convene a special session to celebrate the career of Harry van Loon.  Harry has contributed a lasting legacy of highly original work towards the understanding of Southern Hemisphere Meteorology over the past 50 years.  Harry will first present a keynote presentation, and this will be followed by papers presented by conference participants on various aspects of Harry's interests in the Southern Hemisphere. Papers are solicited for this session on the following topics: The General Circulation of the SH, The seasonal cycle and semi-annual oscillation in the SH, The Southern Oscillation and its impact on the SH, The SH stratosphere.

Please submit your abstract electronically via the Web by 31th October 2005 (refer to the Conference Web page at (http://www.cptec.inpe.br/SH_Conference/ for instructions). Authors of accepted presentations will be notified (via e-mail) by the end of November 2005.

A preprint CD-ROM will be prepared and authors of invited and accepted papers will be asked to contribute to this volume. All extended abstracts are to be submitted electronically and will be available on-line via the Web. Instructions for formatting extended manuscripts for the preprint CD-ROM will be posted on the AMS Web site. Manuscripts (up to 3MB) must be submitted electronically by 1st February 2006 to the Conference Web page (http://www.cptec.inpe.br/SH_Conference). A manuscript charge will be collected to defray to cost of the preprint CD-ROM, as well as Web posting of the manuscript and recorded meeting presentation. Registrants will receive a preprint CD-ROM at the conference.

For additional information please contact the Program co-chairpersons,
Carolina Vera, (+54-11-47872693; email: carolina@cima.fcen.uba.ar) and
Carlos Nobre (+55-12- 3186 9459, email: nobre@cptec.inpe.br)

17 de out de 2005

Indian Eddies Supply Atlantic Ocean With Warm Water

Indian Eddies Supply Atlantic Ocean With Warm Water

Water from the Indian Ocean does not reach the South Atlantic Ocean continuously, but in separate packages. These are called Agulhas eddies, after the current along the east coast of Southern Africa where they originate from. Dutch researcher Astrid van Veldhoven characterised the fate of these rapidly rotating, three hundred kilometre wide and five kilometres deep, warm eddies during their journey to the Atlantic Ocean.

12 de out de 2005

Ibama inicia fechamento de carcinicultura em Cananéia/SP

Ibama inicia fechamento de carcinicultura em Cananéia/SP

Ambiente Brasil - Analistas e técnicos ambientais do Ibama começaram na manhã desta terça-feira (06) o fechamento de uma carcinicultura na região de Cananéia, litoral sul de São Paulo. A operação deve se estender até o domingo (11), quando todos os tanques do empreendimento forem esvaziados e os camarões da espécie vanamei - cerca de 5 toneladas - recolhidos. Todo o camarão recolhido será congelado e, posteriormente, doado a instituições filantrópicas da grande São Paulo, do litoral sul e da baixada santista.

O proprietário do empreendimento, Josef Siffert, que também acompanha a operação, já foi autuado diversas vezes por exercer a atividade sem licença do Ibama, por introduzir espécie exótica em área de proteção ambiental e por estar vendendo o camarão vanamei como isca-viva.

Segundo o coordenador da operação, o analista ambiental, Eliel de Souza, a interrupção desse cultivo ilegal de camarão vanamei será uma vitória coletiva dos que lutam pela conservação do complexo estuarino-lagunar da região. "Estamos nos empenhando para afastar de uma vez por todas essa ameaça e contribuindo para que a maricultura seja desenvolvida de forma ordenada", explica.

O camarão vanamei (Litopenaeus vannamei), também conhecido como camarão branco do Pacífico, ocorre originalmente na costa latino-americana, entre o Peru e o México. Sua introdução no Brasil se deu na década de 1990. Seu rápido crescimento e sua facilidade de adaptação a novos meios levaram criadores de todo o Brasil a optar pela espécie.

A utilização do vanamei, contudo, deve se restringir à alimentação humana. O uso como isca-viva está proibido para evitar que camarões dessa espécie sejam introduzidos nos ambientes livres e coloquem em risco camarões nativos brasileiros e outros organismos de nossos ecossistemas. Na carcinicultura de Cananéia o risco é maior ainda em razão de a área ser de grande importância ecológica (manguezais) e de estar inserida numa unidade de conservação (Área de Proteção Ambiental Cananéia - Iguape-Peruíbe). (Airton De Grande/ Ibama)

11 de out de 2005

Benthic Ecology Meeting 2006 - First Announcement

Benthic Ecology Meeting 2006 - First Announcement

Bonjour,

We are pleased to announce that the 2006 Benthic Ecology Meeting will be held in beautiful, historic Québec City, Canada.
Here are the important details for making your plans:

Dates: March 8-12 (presentations March 9-11)

Location: Loews le Concorde Hotel (5 min walk to Old City)

Submission of abstracts: January 16, 2006

Early registration: February 3, 2006

Approximate costs (USD): regular $200; student $130.

We are currently working on a website to provide more details, on-line registration and submission of abstracts and will inform you when it is ready. For further information on the region and the venue, go to

http://www.quebecregion.com/e/

and

http://www.loewshotels.com/hotels/quebec/default.asp

We are looking forward to having an interesting and exciting meeting and hope that you will be able to join us. If you have specific questions, feel free to contact us at any time.

Best regards,

Ladd Johnson (ladd.johnson@bio.ulaval.ca)
Mathieu Cusson (mathieu.cusson@giroq.ulaval.ca)

Seca impede fiscalização e peixes-boi morrem na Amazônia :: Ciência e Meio Ambiente :: www.estadao.com.br

Seca impede fiscalização e peixes-boi morrem na Amazônia :: Ciência e Meio Ambiente :: www.estadao.com.br

Barco da expedição não conseguiu ter acesso aos locais de onde partiam as denúncias devido à seca

Earth Sinks Three Inches Under Weight Of Flooded Amazon

Earth Sinks Three Inches Under Weight Of Flooded Amazon

As the Amazon River floods every year, a sizeable portion of South America sinks several inches because of the extra weight ? and then rises again as the waters recede, a study has found"

Health Of Coral Reefs Detected From Orbit

Health Of Coral Reefs Detected From Orbit

Australian researchers have found Envisat's MERIS sensor can detect coral bleaching down to ten metres deep. This means Envisat could potentially monitor impacted coral reefs worldwide on a twice-weekly basis"

NASA Scientists Confirm Toxic Seas During Earth's Evolution

NASA Scientists Confirm Toxic Seas During Earth's Evolution

NASA exobiology researchers confirmed Earth's oceans were once rich in sulfides that would prevent advanced life forms, such as fish and mammals, from thriving. The research was funded in part by NASA's exobiology program."

Eating Fish Associated With Slower Cognitive Decline

Eating Fish Associated With Slower Cognitive Decline

Consuming fish at least once a week was associated with a 10 percent per year slower rate of cognitive decline in elderly people, according to a new study posted online today from Archives of Neurology, one of the JAMA/Archives journals. The study will be published in the December print edition of the journal.

10 de out de 2005

XXIX SCAR Meeting, 8 - 20 July 2006, Hobart

XXIX SCAR Meeting, 8 - 20 July 2006, Hobart

The conference web page is up and running

Dear All,

I am very pleased to announce that the web page for SCAR Open Science Conference in Hobart, 2006 is up and running! Please use the direct link: www.scar2006.org for registration and all information.

I would be delighted if you could spread a word about the Conference among your colleagues and within your networks, SCAR communities and all other polar sciences communities you have any contact with, students included and all warmly invited!!!

with regards,
Marzena

-------------------------------------------------------------------
Dr Marzena Kaczmarska
Scientific Committee on Antarctic Research
Scott Polar research Institute
Lensfield Road, Cambridge, CB2 1ER, UK
tel. +44 1223 3 36 556
mobile +44 7934269998
e-mail: mik24@cam.ac.uk
www.scar.org

Difusão da Ciência

Difusão da Ciência

10/10/2005

Agência FAPESP - As instituições de ensino e pesquisa e os centros e museus de ciência que atuam dentro do estado podem ser conhecidos agora com apenas alguns cliques no mouse. A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico colocou no ar, na internet, o Mapa da Ciência, Tecnologia e Inovação em São Paulo.

O levantamento, fruto de uma parceria entre o governo e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), já inclui cerca de 350 instituições. Para chegar até elas, o usuários tem várias possibilidades.

A pesquisa pode ser feita por região administrativa, por município ou por meio de cruzamento de informações sobre a natureza, tipo de acervo ou atividade principal. Outra alternativa para o usuário é percorrer com o mouse uma árvore hiperbólica que abre chaves a partir de 15 municípios.

Um deles, por exemplo, é o de Sorocaba. Ao arrastar o apontador sobre o nome da cidade, vários outros links vão aparecer. A lista tem desde os hospitais que existem no próprio município até as unidades de pesquisa da Universidade Estadual Paulista (Unesp), do Campus de Botucatu. As regões, por estarem na mesma área do estado, ficaram agrupadas.

O mapa tem ainda uma ferramenta de busca que leva mais rapidamente às fichas com serviços prestados e informações completas sobre bibliotecas, arquivos, observatórios astronômicos, laboratórios e outras unidades envolvidas com C&T&I em São Paulo.

O mapa pode ser consultado no endereço: http://www.ciencia.sp.gov.br/ciencia/mapa/

Migração dos Grandes Tubarões Brancos

Tempo recorde

07/10/2005

Agência FAPESP - Satélites, comunicadores e modernas técnicas fotográficas. Grupo de pesquisadores de várias instituições da África do Sul e da Wildlife Conservation Society, dos Estados Unidos, estão entusiasmados e ao mesmo tempo preocupados.

Resultados de uma pesquisa publicada na edição desta sexta (7/10) da revista Science mostram que faltava descobrir muitas coisas sobre os grandes tubarões brancos (Carcharodon carcharias). E as surpresas ainda devem continuar.

Com uma velocidade não inferior a 4,7 quilômetros por hora, o P12 (além da sigla, os cientistas deram o nome de Nicole ao tubarão em homenagem à atriz australiana Nicole Kidman) atravessou o Oceano Índico da África do Sul até a Austrália em 99 dias. Foram 11 mil quilômetros. Em 66% do tempo, o peixe, que chegou até os 980 metros de profundidade em alguns momentos, permaneceu a um pouco menos de 5 metros de profundidade.

A migração mapeada pelos pesquisadores sugere uma série de desdobramentos. A primeira é o próprio ineditismo dessa travessia. Até hoje não se tinha notícia de que haveria algum tipo de comunicação entre as populações da África e da Ásia. Além disso, os dados revelam que os cientistas não tinham noção da vulnerabilidade desses tubarões. A forma como ocorre a migração torna esses animais presas fáceis para os grandes barcos da pesca comercial.

Como Nicole voltou para a África do Sul depois de nove meses, os pesquisadores estão desconfiados de que esses tubarões voltam ao local de origem para procriar também. Além disso, existe uma outra especulação científica, por causa da profundidade em que a viagem foi feita. Será que esses vertebrados podem utilizar alguma referência celeste para chegar até o outro lado do mundo?

Os 20 mil quilômetros cumpridos colocam o P12 como recordista em travessias transoceânicas de ida e volta. Não há registro de que essa velocidade tenha sido atingida por nenhum outro organismo marinho. A marca de Nicole pode ser comparada apenas à velocidade de deslocamento dos rápidos atuns, lembram os pesquisadores.

6 de out de 2005

3ª Conferência Nacional de Ciência Tecnologia e Inovação - 3ª CNCTI

3ª Conferência Nacional de Ciência Tecnologia e Inovação - 3ª CNCTI

CONVITE

Senhoras e Senhores,  

Nos próximos dias 16, 17 e 18 de novembro estará sendo realizada, no Centro de Convenções do Complexo Blue Tree Alvorada, em Brasília, a 3ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação - 3ª CNCTI.

A 3ª CNCTI é fruto de planejamento, estruturação e organização realizados e coordenados pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos - CGEE nos últimos 14 meses, por delegação do Ministério da Ciência e Tecnologia.

Inúmeras reuniões, seminários e conferências estaduais e regionais, envolvendo a participação de milhares de técnicos e de especialistas dos setores acadêmico, empresarial e público, governamental e não governamental, foram realizadas em todo o país. Nesses eventos preparatórios, debateram-se e ampliaram-se as percepções de como a Ciência, a Tecnologia e a Inovação, produzidas no Brasil, podem e devem ser usadas como estratégia para promover o desenvolvimento econômico, político, social e cultural do país.

Em nome do Prof. Carlos Alberto Aragão de Carvalho Filho, Secretário-Geral da 3ª CNCTI, informo que as inscrições para participação de V.Sa. nesse evento de magnitude nacional e de suma importância para a definição de novos rumos na busca do desenvolvimento sustentado da nação, poderá ser realizada por intermédio do Portal da 3ª CNCTI no endereço http://www.cgee.org.br/cncti3/ a partir das 18:00h de hoje, dia 3 de outubro de 2005.
 

Atenciosamente,

Ernesto Costa de Paula  
Assessor Técnico da Presidência  

CENTRO DE GESTÃO E ESTUDOS ESTRATÉGICOS - CGEE  
SCN Q. 2, Bloco A, Ed. Corporate Financial Center, 11º Andar, Sala 1102  
70.712-900 - Brasília - DF  
Tel: 61 3424-9670 / 9600  
email: ecosta@cgee.org.br  

Homepage: www.cgee.org.br  

3ª CNCTI: www.cgee.org.br/cncti3/

Ocean Science meeting, Hawaii 20-24 February 2006

Ocean Science meeting, Hawaii 20-24 February 2006

CALL FOR ABSTRACTS - ASLO/AGU Ocean Sciences Meeting

20-24 February 2006
Honolulu, Hawaii, USA

Special Session:
LINKING ECOLOGY AND DIVERSITY OF AQUATIC PROTISTS: ADVANCES AND METHODOLOGIES

Organizers: Alexandra Z. Worden and Fabrice Not

Rosenstiel School of Marine and Atmospheric Science, University of Miami, 4600 Rickenbacker Cswy., Miami, FL, 33149 USA (aworden@rsmas.miami.edu, fnot@rsmas.miami.edu)

In recent years a wealth of knowledge had been gained regarding the spectacular diversity and dynamics of aquatic eukaryotic microbes. These organisms play critical roles in biogeochemical cycles through the variety of processes in which they engage, ranging from parasitism to photosynthesis and predation. One of the major challenges at this juncture is to link molecular diversity with ecological function. However, this is especially difficult given the fact that many of these organisms remain uncultured or difficult to manipulate in laboratory settings. The overall goal of this session is to highlight the latest advances on relationships and interactions involving the eukaryotic component of the microbial food web and to promote innovative work in this area. Specifically, contributions are invited which address topics such as protistan functional roles, competitive or defense strategies, trophic interactions and dynamics as well as integration of these topics with studies on molecular and evolutionary ecology. In addition, presentations on novel methodologies for in situ work currently under development or being applied in the field are encouraged. Contributions from research on either freshwater or marine systems are welcome.

Deadline for oral & poster abstract submissions: 20 October, 2005.

Special session: OS096 Linking ecology and diversity of aquatic protists: advances and methodologies

For general meeting information go to:  http://www.agu.org/meetings/os06/

NB: Connections will be set up with the "microbial diversity" session OS053

Fabrice Not
Marine Microbial Ecology group
Rosenstiel School of Marine & Atmospheric Science
University of Miami
4600 Rickenbacker Causeway
Miami, FL 33149-1098 USA
Ph: 305-421-4214
Fax: 305-421-4600
E-mail:  fnot@rsmas.miami.edu

5 de out de 2005

2ª Olimpíada Científica da Sociedade Brasileira de Química (SBQ)

2ª Olimpíada Científica da Sociedade Brasileira de Química (SBQ)

Agência FAPESP - A 2ª Olimpíada Científica da Sociedade Brasileira de Química (SBQ) está com as inscrições abertas até 17 de outubro. O evento tem como objetivo o reconhecimento e o estímulo da vocação científica em química entre os estudantes do ensino médio.

O tema da competição será "Biodiesel: O processo de preparação, importância econômica e ambiental". As inscrições devem ser feitas pelas escolas. Podem participar da competição alunos regularmente matriculados em escolas públicas ou privadas de ensino médio de todo o país.

Os ganhadores serão divulgados no dia 5 de novembro e a entrega dos prêmios será em dezembro. Serão considerados vencedores os três candidatos que, segundo a comissão julgadora da olimpíada, apresentarem os melhores trabalhos dentro do tema proposto.

Mais informações: www.sbq.org.br

Micróbios se alimentam de DNA

Micróbios se alimentam de DNA

Agência FAPESP - O DNA de organismos mortos é um importante alimento para os seres vivos que vivem no fundo dos oceanos. Segundo estudo publicado na edição de 30 de setembro da revista Science, o ácido desoxirribonucleico não mais contido pelas membranas das células fornece boa parte dos nutrientes para tais micróbios.

A pesquisa, feita por cientistas do Departamento de Ciência Marinha da Universidade Politécnica de Marche, na Itália, mostrou que o DNA é responsável por 4% do carbono, 7% do nitrogênio e 47% do fósforo consumidos pelos micróbios.

Quando os organismos se alimentam desse DNA extracelular, eles rapidamente convertem o fósforo em uma forma inorgânica que pode ser usada pelo fitoplâncton e por outros organismos que realizam fotossíntese e vivem próximo ou na superfície dos oceanos.

Segundo os pesquisadores, o DNA é uma molécula rica em fósforo ? cerca de 10% do seu peso ?, mas o seu papel no ciclo do elemento químico tem sido ignorado. Eles acreditam que isso ocorre porque a maioria dos pesquisadores olha para a molécula apenas como um material genético.

Para os autores do estudo, a maior parte do DNA está presente no fundo dos oceanos, onde mais de 90% do total é extracelular.

O artigo Extracellular DNA Plays a Key Role in Deep-Sea Ecosystem Functioning, de Antonio Dell'Anno e Roberto Danovaro, pode ser lido no site da Science, em www.sciencemag.org

4 de out de 2005

Água Brasilis: trajetória natureza-homem

Água Brasilis: trajetória natureza-homem

Agência FAPESP - Chamar a atenção pública para a necessidade de preservação dos recursos hídricos superficiais e subterrâneos. Com esse propósito estará em cartaz, de 4 de outubro a 17 de dezembro, na Estação Ciência, em São Paulo, a exposição "Água Brasilis: trajetória natureza-homem".

A idéia é provocar reflexões que permitam a preservação de mananciais e a contenção do despejo de efluentes nocivos nas águas dos rios e dos oceanos.

Por meio de textos, ilustrações e maquetes, a exposição percorre a história do Brasil, enfatizando o exemplo do Aqüífero Guarani, um reservatório subterrâneo de água cujo volume estimado seria suficiente para abastecer a população brasileira atual por 2,5 mil anos.

No dia 22 de outubro, o geólogo Paulo Boggiani, professor do Departamento de Geologia Sedimentar e Ambiental do Instituto de Geociências da USP, ministra a palestra "Aqüífero Guarani: do deserto à água pura", em que mostrará de que forma esse aqüífero consegue armazenar grande quantidade de água.

Mais informações: www.eciencia.usp.br.

CNPq cria novas bolsas

CNPq cria novas bolsas

Agência FAPESP - O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) acaba de criar duas novas bolsas: de pesquisador sênior e de pesquisador tecnológico.

Segundo o órgão federal, a bolsa de Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora (DT), versão da tradicional Bolsa de Produtividade em Pesquisa (PQ), tem como objetivo atender pesquisadores da área tecnológica e industrial.

A nova bolsa tem duração de 36 meses e a mensalidade varia de acordo com o enquadramento do pesquisador. Os requisitos e critérios para classificação dos bolsistas são semelhantes aos da bolsa de Produtividade em Pesquisa, mas a novidade é que não há exigência de produção científica em sua área de atuação.

Outras exigências são: título de doutor ou perfil científico/tecnológico equivalente; experiência em sua área de atuação; experiência no desenvolvimento de protótipos, processos e produtos e na obtenção de patentes; experiência em atividade de geração e transferência de tecnologia e extensão inovadora e experiência na formação de recursos humanos.

A bolsa de Produtividade em Pesquisa Sênior é vitalícia e o bolsista não terá o benefício da mensalidade, mas fará jus ao Adicional de Bancada, se fizer a opção, que terá duração de 72 meses, renováveis por igual período.

Segundo o CNPq, já podem solicitar o enquadramento nesta categoria o pesquisador categoria I nível A que, por 15 anos consecutivos, tenha permanecido classificado nesse nível, com ininterrupta produção científica em sua área de atuação.

As normas que criam essas bolsas estarão disponíveis, em breve, na página do CNPq na internet: www.cnpq.br

3 de out de 2005

International Young Scientists? Global Change Conference

International Young Scientists' Global Change Conference

The International Young Scientists' Global Change Conference offers a prestigious platform for young scientists to present their research findings to leading scientists in the field. It is intended to stimulate competition, encourage excellence, reward outstanding performance and foster the development of personal and institutional networks. The conference precedes the Earth System Science Partnership's Open Science Conference, Global Environmental Change: Regional Challenges (November 9-12, 2006, Beijing International Conference Center) and it is expected that all the young scientists will participate in the Open Science
Conference.

Awards will be granted for most outstanding contributions in both paper and poster categories and awardees will be invited to present their research to the Open Science Conference. Distinguished invited keynote speakers will give plenary presentations. Sessions will be chaired by leading members of the global change research community. The conference is endorsed by the Earth System Science Partnership and is being organized by START, the global change SysTem for Analysis, Research and Training.

Global environmental change refers to change occurring in the interactive physical, chemical and biological processes that regulate the earth system, the role of human activities influencing such change and its societal consequences. Global environmental change includes both (i) environmental changes which impact the functioning of a global system and (ii) localized environmental changes whose cumulative impacts are widespread or which impact a significant fraction of a global resource.  The former, termed systematic global change, is exemplified by the effects of greenhouse gas emissions on the global climate system and of ozone-depleting substances on the stratosphere. The later, termed cumulative global change, is exemplified by widespread localized problems such as groundwater depletion, deforestation and species extinction that may affect a large portion of the world's groundwater supply, forests or biological diversity.

Call for Papers

Submissions of papers are invited from young scientists (age 35 years or less) on physical, biological and human aspects of global change. Papers utilizing interdisciplinary approaches that address the earth system are encouraged. Selection shall be on the basis of scientific excellence, taking into account the need to achieve a thematic and regional balance. Applicants must be the principal author on the submitted paper. Participants will be notified at time of selection if they have been selected for a paper or poster presentation. Authors will be encouraged to publish their presented material in international journals. All presenters of posters will be given the opportunity to make a 2-minute oral presentation.

Expressions of Interest

Applicants are strongly encouraged to submit a preliminary Expression of Interest form by Tuesday, November 15, 2005 to facilitate conference organization, ensure relevancy to the conference topic and receive application instructions.

Applications

Conference applications are due on Wednesday, March 1, 2006. Applications consist of:
a) an application form,
b) an abstract (not to exceed 300 words) and
c) a short curriculum vitae.

Expression of Interest Forms and Application Instructions are available through the START website (www.start.org) or through the Conference organizers at: ysc@agu.org. The language of the conference is English. All inquires and submissions must be made electronically to Conference organizers at: ysc@agu.org.

Notification of acceptance will be received by the end of June 2006. Additional information including details about the conference arrangements, venue and scientific programme will be provided at that time to participants.

Costs

Wherever possible, those having papers/posters accepted will have their full costs covered. Depending on funds available, participants from developed countries may be required to cover some portion of their expenses.

Venue

The conference will be held at the Beijing International Convention Center in conjunction with the ensuing Earth System Science Partnership's Open Science Conference. It is expected that accommodation will be provided within the Center.

Deadlines

Expression of interest form:                    15 November 2005
Abstract submission:                            01 March 2006
Notice of acceptance:                           30 June 2006
Registration form deadline:                     15 July 2006

Sponsors

The conference is being organized by START on behalf of the ESSP.  The Chinese Meteorological Administration is serving as local host with the START Temperate East Asia Regional Center assisting with local organization. Sponsorship by other international global change programmes is pending.

Conference programme

Sun, 5 Nov:     Registration and welcome reception
Mon, 6 Nov:     Conference excursion
Tue, 7 Nov:     Opening and Conference Day 1
Wed, 8 Nov:     Conference Day 2, closing ceremony, dinner and awards

Information

Questions should be directed to Ms. Amy Freise via the Conference email (ysc@agu.org).  All application and conference information will be posted as it becomes available on the START website (www.start.org). Information on the Open Science Conference is available on its website (http://www.essp.org/essp/ESSP2006/).

2 de out de 2005

A Hora da Ciência

A Hora da Ciência

30/09/2005

Agência FAPESP - O projeto A Hora da Ciência da Universidade Cidade de São Paulo (Unicid) receberá, no dia 5 de outubro, o limnólogo (especialista no estudo de águas doces) José Galizia Tundisi.

O evento na capital paulista, aberto ao público, é realizado pela Pró-Reitoria Adjunta de Pesquisa e Pós-Graduação da Unicid. Atualmente presidente do Instituto Internacional de Ecologia de São Carlos, Tundisi dará a palestra "Ciência e Tecnologia Ambientais e Qualidade de Vida: situação atual e perspectivas".

O pesquisador desenvolve estudos sobre os mecanismos de funcionamento de lagos, rios, reservatórios e estuários no Brasil, especialmente em regiões tropicais e subtropicais.

Mais informações: www.cidadesp.edu.br

2o Congreso de la Asociación Mesoamericana de Ecotoxicología y Química Ambiental A. C.

2o Congreso de la Asociación Mesoamericana de Ecotoxicología y Química Ambiental A. C.

INVITACIÓN

La Asociación Mesoamericana de Ecotoxicología y Química Ambiental, A. C. convoca a todos los interesados, a participar en el II Congreso AMEQA, que tendrá lugar la semana del 24 al 28 de Abril de 2006, en la Benemérita Universidad de Puebla.

La sede de este evento será el Edificio Carolino de Rectoría de la BUAP, ubicado en Calle 4 Sur #104, Col. Centro en la ciudad de Puebla, Puebla. (México)

Este Congreso pretende promover el conocimiento y la difusión de la ecotoxicología y la química ambiental a través de Cursos Precongreso, Conferencias Magistrales, Mesas Redondas Exposiciones orales y en cartel, así como la convivencia entre los participantes con actividades culturales y recreativas.

Algunos de los temas que se abordarán en este Congreso son:

·        · Biomarcadores / bioindicadores
·        · Biorremediación
·        · Concentración / destino /transporte de contaminantes
·        · Disrupción endocrina
·        · Ecotoxicología Acuática
·        · Ecotoxicología de organismos silvestres
·        · Ecotoxicología de plantas
·        · Ecotoxicología de Sedimentos
·        · Ecotoxicología de Suelos
·        ·  Educación Ambiental
·        · Evaluación de impacto ambiental
·        · Evaluación de riesgo ecológico
·        · Mecanismos de toxicidad
·        · Plaguicidas en Aves
·        · Química Ambiental
·        · Transferencia Trófica

La fecha límite para recepción de resúmenes será el 16 de diciembre de 2005; las instrucciones para la presentación de los mismos, se pueden encontrar en la página internet de la Asociación

http.//www.ameqa.org.

Si usted está interesado en algún tema en particular, que le gustaría formara parte de la oferta de Cursos Precongreso, favor de comunicárnoslo. La fecha límite para estas propuestas es el 15 de Octubre de 2005.

Como última petición, si usted sabe de alguna otra persona o institución a quien pudiera interesarle nuestra convocatoria, por favor hágaselas llegar al correo:

Ameqa2006@yahoo.com.mx

Atentamente.

Dra. Patricia Ramírez Romero  
Presidente del AMEQA  
patt@xanum.uam.mx  

Dr. Ernesto Mangas Ramírez   
Presidente Comité Organizador    
emangasmx@yahoo.com.mx