27 de jan de 2008

Oceanário deverá ser construído em Esteio

Fonte: Diário Catarinense
(Noticia Recebida por e-mail)

Aquário gigante, previsto para inaugurar em dois anos, terá mais de 700 espécies de animais

Além de sediar uma das maiores feiras agropecuárias do mundo, Esteio pode receber outra atração de peso. Um conjunto de aquários gigantes com mais de 700 espécies de animais em 5,5 milhões de litros d'água, que compõem o maior oceanário da América Latina, deve ser instalado na cidade. Na sexta-feira, o empreendimento será apresentado em Santa Catarina durante o I Fórum Internacional do Setor Náutico.

O projeto prevê a construção do Oceanário Sul numa área de 50 hectares, ao lado do Parque de Exposições da Expointer. Parte da obra será erguida em terras adquiridas pela empresa responsável pela idéia e parte em áreas pertencentes ao Estado. O local está orçado em R$ 92 milhões e seria usado em pesquisas de universidades e como atrativo turístico. Os recursos sairão de empresas privadas, que depois se tornarão sócias do empreendimento.

— Estamos trabalhando no projeto há cinco anos. Estamos nos últimos ajustes para dar início às obras. A intenção é iniciar até o final do primeiro semestre — explica Reni Puls, diretor da Seaquarium, empresa de consultoria que trabalha com estudos de negócios inovadores na área do turismo.

Para ver os animais das 700 espécies — entre eles, tubarões —, os visitantes percorrerão um túnel de acrílico de mais de 30 metros de extensão em meio à água. Serão aquários marinhos e de água doce, além de cenários da Amazônia e do Pantanal. Tudo será construído artificialmente para ficar semelhante ao habitat dos bichos, sem retirar nada da natureza. Para professores, o oceanário irá auxiliar na área da pesquisa no Rio Grande do Sul.

— Abre um leque muito grande na área das ciências. Nossos alunos vão ter um campo muito bom para pesquisa — observa Norma Würdig, coordenadora do curso de Biologia Marinha e Costeira da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e ex-diretora do Centro de Estudos Costeiros, Limnológicos e Marinhos (Ceclimar).

O secretário estadual de Turismo, Esporte e Lazer, Luís Augusto Lara, diz que o Estado tem interesse em apoiar a construção.

— Se o projeto for implantado, será um excelente equipamento para o turismo no Rio Grande do Sul — destaca Lara.

Saiba mais

Cidade: Segundo os idealizadores do projeto, Esteio foi escolhida para a obra devido à localização estratégica. Seria rota para as cidades da Serra, além da proximidade com o Aeroporto Internacional Salgado Filho. Estão previstas obras de infra-estrutura para evitar os engarrafamentos na BR-116.

Recursos: Os construtores dizem que a maior parte dos recursos já está garantida com empresas privadas, muitas do Rio Grande do Sul. Faltam apenas pequenos acertos com investidores.

Empregos: A previsão dos construtores é de receber um fluxo de 3 milhões de visitantes por ano, gerar 1,5 mil empregos diretos e mais de 4,5 mil indiretos. O valor previsto da entrada para os visitante é entre R$ 20 e R$ 25.

Torre: Também está prevista uma torre panorâmica com 290 metros. Nela haverá o local de observação e um restaurante panorâmico giratório de 360 graus.

Hotel e shopping: Também deverão ser construídos um centro de eventos e convenções, shopping e hotel.