21 de dez de 2010

Oceanógrafos e Alienígenas - a busca por vida extraterrestre nos oceanos

Três semanas atrás, a Dra em Oceanografia Felisa Wolfe-Simon, de 33 anos de idade, publicou um artigo na revista Science sobre bactérias que podem usar o arsênio em vez de fósforo na molécula de DNA e outras biomoléculas.

O arsênio é extremamente venenoso para a maioria das formas de vida na Terra pois ele interrompe importantes vias metabólicas por se comportar de forma semelhante ao fosfato. Até agora, acreditava-se que toda a vida necessitaria de fósforo como um elemento fundamental na formação do DNA. A descoberta de um organismo que pode substituir o fósforo por arsênio no DNA muda a nossa compreensão de como a vida é formada a partir de seus blocos de construção elementares.

Esta descoberta é uma demonstração que a vida pode existir sob uma gama muito maior de ambientes do que se imaginava, ampliando a possibilidade de vida em outros planetas. Esta descoberta é tão importante, que quatro dias antes da publicação do artigo, a NASA enviou uma nota à imprensa "para discutir uma descoberta em astrobiologia que terá impacto na busca por evidências de vida extraterrestre."

Quer saber mais?

Leia o artigo liderado pela  Dra Wolfe-Simon na revista Science:
http://dx.doi.org/10.1126/science.1197258

Visite o site da Dra Wolfe-Simon para saber mais sobre seu trabalho:
http://www.ironlisa.com

Veja a matéria sobre a descoberta na Astrobiology Magazine:
http://www.astrobio.net/exclusive/3698/thriving-on-arsenic

Leia a entrevista com a pesquisadora na revista Science:
http://news.sciencemag.org/sciencenow/2010/12/arsenic-researcher-asks-for-time.html

Assista a entervista com a pesquisadora aqui:

2 de nov de 2010

V Simpósio Brasileiro de Oceanografia


V Simpósio Brasileiro de Oceanografia
Oceanografia e Políticas Públicas

17 a 20 de abril de 2011 — Santos - SP


O Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo está organizando o V Simpósio Brasileiro de Oceanografia, a ser realizado entre os dias 17 e 20 de abril de 2011. O tema central do evento é “Oceanografia e Políticas Públicas”, o qual tem um caráter transversal abrangendo as diferentes áreas e escalas de atuação relacionadas às ciências do mar buscando relacionar os oceanos e a sociedade.

20 de out de 2010

Brasil ganhará dois Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia em Ciências do Mar

Fonte:geofisicabrasil.com
Nos últimos anos, a comunidade científica e tecnológica das áreas de Ciências do Mar tem convivido com uma série de dificuldades e limitações, ressaltando-se a quase inexistência de iniciativas de monitoramento de longo prazo, a limitada disponibilidade de instrumentos para a realização de ensino e pesquisa. Por outro lado, dotar o Brasil de uma plataforma de coleta de dados oceanográficos que permita embarcar pesquisadores, professores e alunos, de forma sistemática e contínua, para desenvolver atividades de ensino e pesquisa no ambiente marinho, bem como prestar apoio aos programas científicos desenvolvidos nas ilhas oceânicas aparece como prioridade do Estado.

Considerando o grande potencial econômico e de desenvolvimento de pesquisas existentes na Plataforma Continental Brasileira e com base na necessidade de fortalecer e apoiar a área de Ciências do Mar, que ainda não possui Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT) implantados, o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), por meio do CNPq/MCT, lança o Edital 71/2010 para promover a formação ou consolidação de dois com foco na Plataforma Continental Brasileira de Norte a Sul.

Os temas deverão abordar pesquisa, desenvolvimento e inovação exclusivamente no tema de Ciências do Mar nas seguintes linhas integradas de pesquisa: Grandes Equipamentos e Infraestrutura; Valorização dos Recursos Vivos; Conhecimento dos Fundos Marinhos: Geodiversidade e Biodiversidade; Papel do Oceano nas Mudanças Climáticas; Formação e Capacitaçâo de Pessoal Qualificado; Transferência de Conhecimento para a Sociedade; e Formulação de Políticas Públicas.

As propostas devem ser encaminhadas ao CNPq por intermédio do Formulário de Propostas Online, disponível na Plataforma Carlos Chagas. As propostas aprovadas serão financiadas com recursos federais no valor global de R$ 30 milhões oriundos do FNDCT. O valor máximo de cada projeto não poderá exceder R$ 15 milhões.

Mais informações em:
http://www.geofisicabrasil.com/noticias/35-noticias/1211-brasil-ganhara-dois-inct-ciencias-mar.html

22 de set de 2010

31st Annual Symposium on Sea Turtle Biology and Conservation


31st Annual Symposium on Sea Turtle Biology and Conservation

San Diego, California, USA, 12 - 15 April 2011
The Next Generation of Research & Conservation

The website is open for registration and ABSTRACT SUBMISSION. The deadline for abstract submission is NOVEMBER 15, 2010. Submissions must be made online. Please see below for full submission guidelines and a list of sessions.

7 de set de 2010

XIV COLACMAR 2011 - Congresso Latino-Americano de Ciências do Mar






O site da Colacmar 2011 já está no ar!

O evento está sendo organizado pela Associação Latino-americana de Pesquisadores em Ciências do Mar (ALICMAR) e pela Associação Brasileira de Oceanografia (AOCEANO). O evento será de 31 de Outubro a 4 de Novembro de 2011 no Balneário Camburiú em Santa Catarina.

Visite o site da COLACMAR 2011 para ver as atualizações da programação do congresso, incluindo Simpósios Temáticos (Workshops), Palestras e Conferências, Cases, e submissão de Trabalhos Técnico-Científicos.

1 de set de 2010

A crise do Krill Antártico

Fonte: Wikimedia Commons

O krill antártico (Euphausia superba) é um pequeno crustáceo abundante ao redor da Antártica, e uma das principais fontes de proteína do planeta, tanto para peixes, pingüins, baleias como para os humanos.

Nos últimos anos a aqüicultura tem utilizado cada vez mais o Krill como alimento para peixes, e indústrias químicas têm utilizado enzimas e produtos químicos derivados do krill em diversos produtos alimentares e médicos. Com a crescente demanda por Krill em diversos setores, a pressão de pesca sobre este valioso recurso biológico têm aumentado muito nos últimos anos. Somente no primeiro semestre de 2010, foram produzidas 8,6 mil toneladas de farinha de krill para o mercado da aqüicultura. A captura total de krill desta temporada deverá ser 150,000-180,000 toneladas, superando o total de 2009 em cerca de 40%.

Pesquisas indicam que o krill antártico está sentindo os efeitos da mudança climática global. As larvas de Krill alimentam-se de algas que estão diminuindo rapidamente em torno da Península Antártica: segundo uma das estimativas, a abundância de Krill no Oceano Antártico pode ter caído 80% desde 1970. Em adição aos efeitos negativos das mudanças climáticas, pesquisadores estão alertando que o rápido crescimento da pesca de Krill é uma grande ameaça às populações destes organismos na Antártica, e estão apelando para um melhor controle e gestão da pesca de Krill.

Leia a notícia completa na última edição da Nature:
http://www.nature.com/news/2010/100901/full/467015a.html

VI Congresso sobre planejamento e gestão das zonas costeiras dos países de expressão portuguesa

30 de ago de 2010

Museu Oceanográfico da Univali terá nova sede

Fonte: Jornal da Ciencia

Considerado o maior da América Latina, o Museu Oceanográfico da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) será instalado no campus da instituição em Balneário Piçarras (SC)

As reformas para adaptar a estrutura já estão em andamento e a previsão é que a inauguração seja feita até o próximo ano. Todo o acervo do Museu Oceanográfico da Univali está reunido e, em breve, estará acessível ao público.

A transferência do acervo para um único lugar permitiu inventariar as coleções, possibilitar o acesso aos acadêmicos, professores e pesquisadores e montar uma exposição à altura do museu, explica Jules Marcelo Rosa Soto, curador do Museu Oceanográfico da Univali.

"Contamos com um acervo de importância internacional. São cerca de 200 mil peças catalogadas com um efetivo sistema de curadoria e um rigoroso protocolo de manutenção. Seguramente está entre os quatro principais acervos de história natural do Brasil e na temática oceanográfica é o maior da América Latina", diz o pesquisador.

Segundo Jules, o projeto de construção do Museu Oceanográfico, em Itajaí, não foi descartado. No entanto, a estrutura que está sendo montada em Balneário Piçarras pode ser rapidamente vertida para uma nova temática por meio de acervos que a instituição, mantém com instituições parceiras.

Ele detalha que a área de exposição do Museu Oceanográfico Univali em Balneário Piçarras terá mil metros quadrados o que somado a todas as demais áreas do museu atinge aproximadamente quatro mil metros quadrados de área construída.

"Será um dos maiores museus de história natural da América Latina e o terceiro maior museu oceanográfico do mundo. A temática da exposição abrangerá a formação dos oceanos, a evolução dos seres vivos, a história da oceanografia, os recursos vivos e minerais dos oceanos, a preservação do meio ambiente marinho e uma ampla exposição sobre os seres vivos marinhos, disposta em ordem filogenética, isto é, dos organismos mais primitivos e antigos como esponjas, corais, moluscos, crustáceos, aos mais complexos e evoluídos como peixes cartilaginosos, peixes ósseos, répteis marinhos, aves marinhas e mamíferos marinhos", pontua.

O acervo reúne coleções de diversos grupos de grande importância científica, destacando a maior coleção de conchas da América Latina, com 88.813 amostras que incluem as duas conchas mais procuradas por colecionadores no mundo. Há também a maior coleção de mamíferos marinhos do Brasil, com 708 lotes que incluem baleias, golfinhos, focas, lobos e leões marinhos de diversas espécies, a maior coleção da América Latina de tartarugas marinhas, com 644 lotes; a maior coleção de elasmobrânquios (tubarões e raias) da América Latina; e a quarta maior do mundo, com 5.017 espécimes que incluem exemplares raros e únicos em nosso continente.

Segundo Jules, o prédio onde o Museu será instalado reúne todos os quesitos de segurança, acessibilidade e viabilidade de montagem de uma exposição com um projeto museográfico moderno e estará estrategicamente instalado em local de fácil visitação.

"Estaremos às margens da BR 101, próximo ao Parque Beto Carrero World. Isso é estratégico para o acesso de turistas. Além disso, estamos certos que a implantação do museu será um ganho para o município de Balneário Piçarras", conclui.

O acervo que compõe o Museu Oceanográfico da Univali começou a ser montado em 1976 por Jules Soto. Ele foi catalogado em 1982 e institucionalizado por meio de uma ONG em 1987 quando já contava com cerca de cinco mil peças seletas, algumas delas espécies inéditas para a ciência que viriam a ser descritas nos anos seguintes. Em 1999, o museu passou a ser uma unidade da Univali.
(Com informações da Assessoria de Imprensa da Univali)

26 de ago de 2010

2nd International Marine Conservation Congress


2nd International Marine Conservation Congress



The 2011 International Marine Conservation Congress (IMCC) represents the second stand-alone marine conservation meeting of the Society for Conservation Biology's (SCB) Marine Section. The first IMCC in Washington DC, 2009, attracted over 1200 participants. This landmark Congress will serve to unite the marine conservation community and develop new and powerful tools to further marine conservation science and policy.

The IMCC is aimed at advancing marine conservation by facilitating discussion among scientists, managers and policy makers and developing science-based products that inform policy change and implementation. To meet this objective, the IMCC will include plenaries, contributed presentations and posters, symposia, workshops, focus groups and debates. During interactive symposia and workshops, participants will go beyond one-way communication by developing innovative solutions to current conservation challenges. Symposia will include a select group of speakers and creative discussion. Focus groups will consist of multi-disciplinary teams focused on crafting policy and management recommendations, briefings, white papers or peer-reviewed publications.

The 2nd International Marine Conservation Congress will be held from 14-18 May 2011 at the Victoria Convention Centre, Victoria BC, Canada. For additional information contact the program committee at
IMCCprogram@gmail.com

or visit the IMCC web site:
http://www.conbio.org/IMCC2011/

9 de ago de 2010

Oceanografia sofre carência de gente e de dados confiáveis

Fonte:Folha de São Paulo, por RICARDO MIOTO

Comentário: O texto abaixo é uma uma versão editada da notícia original publicada na Folha de São Paulo com comentários sobre algumas informações incorretas da notícia original. Oceanógrafos, por favor mandem seus comentários sobre a notícia abaixo!

O Brasil tem quase 8 mil quilômetros de costa e o pré-sal pode ser uma grande promessa econômica, mas a ciência do mar, no país, ainda engatinha na praia.

Não há recursos humanos: em 2008, 673 profissionais foram formados na área --a maioria engenheiros de pesca e oceanógrafos.

Em comparação, ao ano o país forma cerca de mil físicos, mais de 7 mil nutricionistas e mais de 100 mil bacharéis em direito.

"O maior problema, de longe, é a falta de gente. Dinheiro não falta", diz Carlos Schettini, da Universidade Federal do Ceará.

Apesar da variedade de temas da área, que abrange desde as correntes marinhas, passa pela composição química dos oceanos e chega aos organismos que vivem neles, não existem também grandes congressos científicos nacionais sobre ela.
Comentário: Existem sim grandes congressos em Oceanografia no Brasil. Este ano o Congresso Brasileiro de Oceanografia (CBO) teve sua quarta edição na cidade de Rio Grande, e os números do evento demonstram a popularidade da oceanografia no Brasil: mais de 2000 inscrições, apresentação de 1218 trabalhos, mais de 30 minicursos e cursos técnicos, 32 mesas-redondas e workshops e 195 palestrantes. Além da CBO, a tradicional Semana Nacional da Oceanografia continua a atrair estudantes de todo o Brasil.

SÉRIES

Não há, aliás, sequer uma sociedade de porte que una os cientistas. Além disso, não existe um instituto responsável por coletar dados no mar que sirvam de referência.
Comentário: A informação de que não existe uma "sociedade de porte que una os cientistas" em oceanografia está incorreta. A AOCEANO (Associação Brasileira de Oceanografia) teve início com a graduação da primeira turma do curso de Oceanologia da Fundação Universidade Federal do Rio Grande, em 1974. Desde sua criação, a AOCEANO sempre trabalhou para unir os cientistas do mar no Brasil, e sempre lutou pelos direitos dos Oceanógrafos. A AOCEANO teve um papel essencial no processo de regulamentação da profissão de oceanógrafo no Brasil.

"Nossas séries temporais são muito pequenas, é muito difícil achar uma série com dados de um período maior do que 10 anos", diz Ruy Kikuchi, oceanógrafo da Universidade Federal da Bahia.

"Precisamos de uma Noaa. Ou um Serviço Geológico do Brasil para o mar, um Serviço Oceanográfico Brasileiro."

A Noaa é a agência americana que monitora oceanos e atmosfera. Entre mudanças de nome, tem 203 anos --e, então, séries históricas de balançar coração de cientista.

Para os cientistas, a pequenez das ciências do mar pode ter causas históricas no país, que teria tradição mais continental do que marítima.

Eles elogiam o papel da Marinha no levantamento de dados oceânicos, mas dizem que seria bom evitar que esses dados fossem militares --a Noaa, por exemplo, é civil.

"O Brasil comporta um instituto de pesquisa da Marinha, próximo de questões de interesse da Marinha, mas isso não significa não possamos ter uma agência civil", diz Paulo Nobre, do INPE.

Leia a notícia original na Folha de São Paulo Online.

5 de ago de 2010

Consumo na China levou à matança de 280 mil tubarões no Brasil, diz ONG

Fonte: BBC Brasil

A demanda por alimentos feitos a partir da barbatana de tubarão na Ásia está sendo apontada como a causa da matança ilegal de 280 mil animais na costa brasileira, nos cálculos de uma organização não-governamental com base em Porto Alegre.

O Instituto de Justiça Ambiental, que fez a estimativa a partir de autos de infração e apreensões do Ibama no Pará, entrou com uma ação na Justiça na qual demanda uma indenização bilionária de uma empresa de pesca por danos ambientais "irreversíveis e incontáveis" na costa paraense.

Os danos se referem à captura ilegal de 25 toneladas de barbatanas de tubarão e bexigas natatórias de animais não identificados, que a ONG acusa uma empresa de processar e revender ilegalmente. A mercadoria seria enviada provavelmente de portos no Rio Grande do Sul para o mercado asiático.

O instituto pede uma indenização de quase R$ 1,4 bilhão. No entanto, diz a ONG, o valor deverá subir à medida que forem apresentados pareceres técnicos sobre todos os ecossistemas afetados no decorrer do processo.

"Nunca ouvimos nada parecido. O que é assustador é que provém de apenas uma empresa. Imaginem então as quantidades que escapam da fiscalização do Ibama/PA", disse o diretor do IJA, Cristiano Pacheco.

"Quase não se fala na área costeira amazônica. Os brasileiros precisam saber que é a mais rica do país em biodiversidade marinha, banhada pela foz do Rio Amazonas."

Leia a notícia completa na BBC Brasil

4 de ago de 2010

2º Simpósio Experiências em Gestão dos Recursos Hídricos por Bacia Hidrográfica

O 2º Simpósio Experiências em Gestão dos Recursos Hídricos por Bacia Hidrográfica organizado pelo Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (Consórcio PCJ), ocorrerá entre os dias 23 e 26 de novembro de 2010, no Tauá Hotel & Convention, localizado na cidade de Atibaia - SP.

Para maiores informações, acesse www.agua.org.br

Mensagem da Organização do evento

Vivemos um momento crucial na história da humanidade. Nossas atividades econômicas e nosso estilo de vida, que tanto trouxeram desenvolvimento e qualidade de vida, se mostram cada vez mais insustentáveis pelo nosso planeta.

Segundo a Organização Meteorológica Mundial, agência da Organização das Nações Unidas (ONU), o ano de 2009 foi o quinto mais quente da história da medição praticada desde 1850. Seguramente, a primeira década do século 21 registrará as temperaturas mais altas da série histórica. A temperatura do planeta aumenta cerca de 0,15° Celsius por década, desde 1970.

As alterações do clima já afetam a vida das pessoas e as economias mundiais com prejuízos financeiros e sociais. Projeções feitas pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, da Universidade de São Paulo, no relatório que avaliou o impacto do aquecimento global no Brasil mostram que o PIB vai ter uma redução de até R$ 3,6 trilhões em 2050.

De acordo com a Organização Internacional para a Migração, até 1 bilhão de pessoas deverão deixar suas casas nas próximas quatro décadas por conta das mudanças climáticas.

Neste contexto todo, a água e sua gestão exercerão um papel dominante nas discussões, tendo em vista sua escassez e consumo abusivo. Segundo previsões da Unesco, 1,8 bilhão de pessoas podem enfrentar escassez crítica de água em 2025, e dois terços da população mundial podem ser afetados pelo problema naquele ano.

Diante deste cenário, o século 21 que é intitulado o século da sustentabilidade, exige mudanças em nosso modo de viver e da apresentação de novas experiências e tecnologias.

O 2º Simpósio "Experiências em Gestão dos Recursos Hídricos por Bacia Hidrográfica", vem para inovar, pois, pretende mostrar o que de fato se está fazendo na área, visando à sobrevivência e qualidade de vida, além de divulgar o que está acontecendo na prática em todo o Brasil.

O simpósio busca ser um espaço para que diferentes setores da sociedade possam debater o atual desenvolvimento econômico-social e discutir experiências envolvendo a gestão descentralizada e participativa dos recursos hídricos, suas interfaces com educação ambiental e comunicação social na garantia da sustentabilidade.

O evento é promovido pelo Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (Consórcio PCJ) e visa, também, apreciar as políticas públicas em desenvolvimento ou em fase de implantação e identificar o reflexo dessas ações para os recursos hídricos. E, finalmente, abordar o balanço hídrico e o controle qualitativo para a gestão dos recursos hídricos.

A expectativa é que o simpósio traga importantes contribuições para o sistema de gestão dos recursos hídricos e que os participantes possam trazer novos conhecimentos e alternativas, além de com a troca de experiências poderem encontrar soluções para as suas demandas. Espera-se, assim, contribuir para a construção de idéias e políticas que promovam o desenvolvimento sustentável.

1 de ago de 2010

IV Simpósio de Controle do Pescado (SIMCOPE) e a XVI Reunião da REDPAN


IV Simpósio de Controle do Pescado (SIMCOPE) e a XVI Reunião da REDPAN


O encontro desse ano receberá a “Reunião Regional da Rede Panamericana de Inspeção, Controle de Qualidade e Tecnologia de Produtos Pesqueiros” e acontecerá em Santos-SP, no período de 20 a 24 de setembro de 2010.

Confirmando a sua vocação para fomentar debates profundos e amplos, durante o IV SIMCOPE, ocorrerão também o “III Encontro de Tecnólogos de Pescado” e o "II Workshop da Produção Pesqueira Marinha". Além disso, outros eventos paralelos proporcionarão um ambiente propício ao fomento de negócios e aproximação entre empresas de pescado e fornecedores.

Estão previstas palestras e discussões relacionadas a quatro Eixos Temáticos:
  • Situação da inspeção e controle de qualidade de produtos pesqueiros, destinados ao mercado internacional;
  • Situação higiênico-sanitária do pescado e produtos pesqueiros comercializados nos países da região;
  • Processos e produtos pesqueiros inovadores;
  • Atuação da Rede de Moluscos;
O Tema “Segurança Alimentar” é uma condição determinada pela disponibilidade e acesso aos alimentos e também pela capacidade individual de seu aproveitamento biológico.

No Simpósio será abordada também a importância da qualidade do alimento nesse contexto. Conheça a estrutura do IV SIMCOPE – www.simcope.com.br

Normas para Apresentação de Trabalhos

Os Resumos Expandidos dos trabalhos devem ser submetidos conforme as instruções abaixo. Só serão aceitos trabalhos que tiverem no mínimo um dos autores inscritos no evento e após avaliação efetuada pelo Comitê Científico. Cada inscrição dá direito à submissão de dois trabalhos.

Resumo Expandido

O resumo expandido de trabalho inédito em português ou espanhol deverá ser enviado eletronicamente, para o e-mail: resumos@simcope.com.br, até o dia 15 de agosto de 2010, para apreciação pela Comissão Científica e publicação nos Anais.

XIV World Water Congress


XIV International Water Resources Association's World Water Congress


DATE: September 25-29, 2011 - VENUE: Porto de Galinhas/PE, Brazil

The XIV World Water Congress continues a tradition of meetings designed specifically for water resources professionals - practitioners, researchers, decision-makers, and others. A triennial event of the International Water Resources Association (IWRA), the recent Congresses have been held in Montpellier (2008), New Delhi (2005) and Madrid (2002).

IWRA, the Congress International Scientific Committee (ISC), and the Secretariat of Water and Energy Resources of the State of Pernambuco, Brazil (SRHE), are pleased to invite interested participants to the XIVth Congress in Porto de Galinhas, near the city of Recife, during the period September 25-29, 2011.

The XIV Congress will address Adaptive Water Management: Looking to the Future. The ISC, composed of members from regional and international bodies, universities and research organizations, has planned four central themes:

1) adaptive water management
2) water resources and global change
3) governance and water law
4) knowledge systems.

TIMELINE
October 1, 2010: Deadline for special session proposals
November 1, 2010: Deadline for submission of abstracts
December 2010: Inform authors of accepted presentations/ posters
May 2011: deadline for submission of the final version of presentations
September 25-28, 2011: Congress
September 29 - October 1, 2011: Optional trips

30 de jul de 2010

Rede de sensores em oceano profundo revolucionará pesquisa oceanográfica

Fonte: scienceoutreachlabs.com

John Delaney estuda as propriedades físicas, químicas e interações biológicas encontradas no sistema de dorsais meso-oceânicas, especificamente sobre os vulcões ao longo da Juan de Fuca Ridge, no nordeste do Oceano Pacífico. A partir deste ano, Delaney e sua equipe da Universidade de Washington estão implantando uma rede de cabos com sensores no oceano profundo que vai estudar, ao longo do tempo e do espaço, a forma como ocorre a interação de processos complexos nos oceanos.

A rede de sensores será instalada em vários locais no fundo do oceano e na coluna d'água, e será ligada à Internet através de cabos submarinos. O sistema irá documentar e medir fenômenos outrora inacessíveis, como erupções vulcânicas, padrões de migração e terremotos submarinos - e vai alimentar complexos modelos de computador com os dados coletados para estudar o comportamento dos oceanos.

Assista abaixo a palestra de Delaney para o TED.com sobre este ousado plano que poderá revolucionar o estudo dos oceanos.






29 de jul de 2010

O que polui nossos oceanos?

A poluição dos oceanos é um problema sério em todo o planeta. O despejo de materiais nos oceanos ocorre principalmente na plataforma continental, e uma vários tipos de materiais estão envolvidos neste processo, incluindo lixo, restos de construção e demolição, lodo de depuração de esgoto, material de dragagem, resíduos e produtos químicos. Em alguns casos o despejo de material nos oceanos é uma atividade regulamentada e controlada, entretanto o despejo de muitos materiais ocorre de forma ilegal em águas costeiras.

O infográfico abaixo mostra algumas estatísticas interessantes sobre o despejo de diversos tipos nos oceanos.

28 de jul de 2010

8th Ecological Genomics Symposium

8th Ecological Genomics Symposium, Nov 5-7, 2010, in Kansas City

REGISTRATION IS NOW OPEN to attend the 8th Annual "Genes in Ecology, Ecology in Genes" Symposium on November 5, 6, and 7, 2010, in Kansas City.

The Ecological Genomics Symposium will convene in the historic Muehlebach/Marriott Hotel in downtown Kansas City Friday evening at 6:00 p.m. and conclude on Sunday at noon. For a brochure and complete information regarding poster abstract submission, registration and hotel reservations, please visit our Symposium website, http://ecogen.ksu.edu/symp2010.

Ecological Genomics is a field at the interface of ecology, evolution and genomics that seeks to place the functional significance of genes and genomics into an ecological and evolutionary context.

We have an outstanding lineup of speakers for the 2010 Symposium and we encourage you to attend!

20 de jul de 2010

Brasil integra pela primeira vez comitê internacional de pesquisa oceânica

Ilana Wainer, do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo (USP), foi nomeada vice-presidente do Comitê Científico de Pesquisa Oceânica (Scor, na sigla em inglês).

Ilana coordena os estudos do Laboratório de Oceanografia Física, Oceano, Clima e Criosfera do Instituto Oceanográfico da Universidade da USP. O grupo, entre outros trabalhos, vem analisando o impacto do aumento na concentração dos gases relacionados ao efeito estufa, da época pré-industrial para os dias atuais, no comportamento na circulação oceânica em várias escalas.

Leai a notícia completa AQUI

Fonte: Jornal da Ciência

18 de jul de 2010

Nova teoria explica como ocorre o movimento de placas tectônicas

Uma equipe de pesquisadores australianos da Monash University e americanos do Scripps Institution of Oceanography desenvolveu uma nova teoria para explicar os movimentos das placas tectônicas. A pesquisa foi publicado na edição de 16 de julho da revista Science.

A nova teoria expande a teoria das placas tectônicas com uma teoria dinâmica que fornece uma explicação física para os movimentos tanto das placas tectônicas como dos limites das placas. As novas descobertas têm implicações para a forma como os cientistas compreendem a evolução geológica da Terra e, em particular, a evolução tectônica da América do Norte ocidental nos últimos 50 milhões de anos.

Estes resultados fornecem uma nova explicação do porquê as placas tectônicas se movem com uma determinada velocidade ao longo da superfície da Terra, um detalhe que anteriormente não era bem compreendido.

Leia o artigo publicado na SCIENCE aqui

13 de jul de 2010

Base de dados da Coleção de Peixes da UFRGS está dispoível online

A base de dados da coleção de peixes da UFRGS está disponível online!

O site disponibiliza informações sobre várias espécies de peixes encontradas na coleção da universidade, incluindo mapas da região onde cada peixe foi observado. Vale a pena visitar!

O site é mantido pelo Dr. Luiz Roberto Malabarba.

7 de jul de 2010

Projeto Peixes Raros do Brasil

"PEIXES RAROS DO BRASIL é um projeto desenvolvido pela ONG Conservação Internacional (CI-Brasil) com objetivo de reunir informações sobre os peixes raros de água doce no país e mapear as áreas-chave para a conservação dessas espécies.

É resultado de um esforço conjunto de seis pesquisadores do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo, da Universidade Federal do Rio de Janeiro e da CI-Brasil, que identificaram 819 espécies de peixes raros de água doce no Brasil e 540 áreas-chave para sua conservação.

Os resultados, publicados em junho de 2010 na revista científica eletrônica PLoS ONE, estão disponibilizados aqui para que possam ser utilizados pela sociedade brasileira nos esforços para conservação da sua fauna de peixes tão peculiar, e também para garantir a manutenção dos ecossistemas aquáticos, importantes provedores de serviços ambientais."

Leia o Artigo deste projeto AQUI:
Nogueira, C., Buckup, P.A., Menezes, N.A., Oyakawa, O.T., Kasecker, T.P., Ramos Neto, M.B., da Silva, J.M.C., 2010. Restricted-Range Fishes and the Conservation of Brazilian Freshwaters. PLoS ONE 5, e11390. doi:10.1371/journal.pone.0011390

6 de jul de 2010

XIX Encontro Brasileiro de Ictiologia - Manaus, 30/01 a 04/02/2011



O XIX Encontro Brasileiro de Ictiologia - Fronteiras do conhecimento em Ictiologia


Local
Centro de Convenções do Studio 5 Mall em Manaus - AM, Brasil, de 30 de janeiro a 04 de fevereiro de 2011

INSCRIÇÕES
O prazo final para inscrições antecipadas é até 30 de Julho de 2010

Submissão de Trabalhos
A data limite para submissão de resumos será 29 de Outubro de 2010

Informações
http://xixebi.org

2 de jul de 2010

ECClima - Estuaries in a Changing Climate - Porto (Portugal), 5-9 April 2011


The ECClima congress refers to climate change impacts in estuarine ecosystems issues, being held in Porto (Portugal), 5-9 April 2011.

Scope of the congress:
ECClima project’s goal is to predict climate change impacts, namely temperature rise, on the ecophysiology and production of estuarine organisms. Focus is made on abundant species common to a wide geographic area, in three estuaries, Minho (Portugal) in the south, the Wadden Sea (The Netherlands) at intermediate latitude, and Skibotn, Tromso (Norway) in the north, and hence covering a large latitudinal range.

The conference will cover relevant subjects, as Trophic interactions, Molecular Evolution, Eco-physiology, Dynamic Energy Budgets modelling, Phylogeography studies, Population dynamics modelling and Integrated Coastal Zone Management in estuaries.

Scientific commission includes Dr. Henk van der Veer (NIOZ, The Netherlands), Prof. Audrey Geffen (Bergen University, Norway), Prof. Bas Kooijman (Amsterdam Vrije University).

A special issue of the Journal of Sea Research, in order to publish the most relevant articles presented in the congress is also being planned.

All the available information is now accessible on the internet at http://www.cimar.org/ECClima and http://www.twitter.com/ECClima

Contact:
Fabiana Freitas
ecclima.congress@gmail.com

30 de jun de 2010

Pesquisa mostra que o Ártico pode ser mais sensível ao aquecimento global do que se pensava

Um trabalho recentemente publicado na revista Geology sugere que o Ártico pode ser mais sensível ao aquecimento global do que se pensava. As temperaturas no Ártico têm aumentado por volta de 1°C em resposta ao aquecimento global nos últimos 20 anos, e é esperado que a temperatura suba ainda mais nas próximas décadas. O Plioceno (2,6 a 5,3 Miloes de anos atrás) é de particular interesse para compreensão do aquecimento futuro do planeta pois as temperaturas globais no eram significativamente mais altas do que hoje. Neste trabalho os autores estimaram que a temperatura média anual no Plioceno do ártico com base em três proxies independentes. Os resultados sugerem que as temperaturas e as concentrações de CO2 no Ártico durante o Plioceno foram superiores a temperatura atual. Os resultados deste trabalho indicam que as temperaturas do Ártico podem ser extremamente sensíveis a emissões antropogênicas de CO2.

Leia o artigo completo AQUI.

29 de jun de 2010

Pesquisa mostra por que o mercúrio é mais perigoso nos Oceanos

Fonte: Wikimedia.org
Apesar das concentrações de mercúrio em água doce serem muito maiores do que aquelas encontradas na água do mar, são em peixes de água salgada como o atum, a cavala e o tubarão que as maiores concentrações de mercúrio são encontradas, e são estes peixes que acabam constituindo uma ameaça para a saúde daqueles que os consomem freqüentemente. De acordo com pesquisadores da Duke University, a fonte deste problema encontra-se nas próprias características da água do mar.

Leia o artigo completo aqui.

28 de jun de 2010

Manual de Ecologia Viral Aquática - Livro Gratúito da ASLO

A American Society of Limnology and Oceanography, responsável pela publicação do jornal Limnology & Oceanography, publicou seu primeiro e-book online. O livro "Manual de Ecologia Viral Aquática" (MAVE, sig;a em inglês) foi editado por Steven Wilhelm, Weinbauer Markus e Suttle Curtis. O livro contém 19 capítulos refletindo o estado-da-arte e opiniões sobre diferentes abordagens para o estudo da ecologia viral em sistemas aquáticos. Os temas abordados no livro vão desde a contagem de vírus até técnicas moleculares para o estudo de populações e comunidades de vírus. O conteúdo deste e-book foi escolhido em consulta com o grupo de trabalho sobre vírus marinhos do Scientific Committee for Oceanographic Research, e a publicação apoiada pela Gordon and Betty Moore Foundation.

Para baixar o livro gratúito, clique no link abaixo:

23 de jun de 2010

XI Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia


A Sociedade Brasileira de Ecotoxicologia (ECOTOX-BRASIL) anuncia a décima primeira edição do Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia – XI ECOTOX, que será realizada entre os dias 19 a 23 de setembro de 2010 na cidade de Bombinhas - SC. A sede do XI ECOTOX será na Pousada Vila do Farol.

Visite o site do evento para obter mais informações.

21 de jun de 2010

Mostra de Biodiversidade Aquática Marinha em cartaz em Brasília

Fonte: ASCOM MMA 22/06/2010 (Divulgação por email)

Para celebrar o Ano Internacional da Biodiversidade, a gerência de Biodiversidade Aquática e Recursos Pesqueiros do MMA organizou uma exposição focada na diversidade biológica aquática das zonas costeiras do País.

A mostra é composta por 10 painéis que abordam a riqueza dos ecossistemas marinhos, a diversidade marinha brasileira, pesquisas, campanhas e programas desenvolvidos pela gerência. A exposição fez parte da Conferência Juvenil " Vamos Cuidar do Planeta", realizada na Semana do Meio Ambiente no Distrito Federal, e agora está em cartaz no IESB (613/14 sul). A visitação é aberta ao público em geral e a entrada é gratuita.

20 de jun de 2010

Programa Globo Universidade na FURG

Neste sábado, 19 de junho, o Globo Universidade, exibido às 7h15, participa de uma expedição científica pela costa sul do Brasil com professores e alunos do Instituto de Oceanografia da Universidade Federal do Rio Grande (FURG). O repórter André Curvello embarca no navio de pesquisas Atlântico Sul para conhecer estudos sobre as condições marítimas e a fauna da região, que ajudam a traçar políticas de exploração sustentável e de preservação ambiental. O programa é exibido na TV Globo no sábado, às 7h15, e reprisado no mesmo dia na Globo News, às 13h05. No Canal Futura, as reprises vão ao ar no sábado, às 13h30, na quarta-feira, às 15h10, e na quinta-feira, às 3h. As edições também estão disponíveis na íntegra aqui no site.

Para assistir ao Vídeo Clique no link abaixo:

16 de jun de 2010

A Ciência do Derramamento de Petróleo




Site especial criado pela equipe da conceituada revista Science dedicado ao estudo do vazamento de óleo nos oceanos. As notícias e artigos postados no site são organizados nas seguintes categorias:






14 de jun de 2010

Sedimento de dragagem pode virar energia elétrica

Fonte: Porto de Rio Grande

Projeto inédito utilizará lama retirada pelas dragagens para gerar energia elétrica e produzir material que poderá ser usado na construção civil.

A idéia pioneira de gerar energia a partir da lama retirada dos canais de acesso ao porto rio-grandino faz parte do projeto “Bioconversão dos Sedimentos de Dragagem do Porto do Rio Grande em Energia Elétrica”. O trabalho, que está sendo desenvolvido pelos pesquisadores e professores Christiane Saraiva Ogrodowski e Fabrício Santana, é vinculado ao Laboratório de Controle de Poluição da Escola de Química e Alimentos (EQA) da Universidade Federal do Rio Grande (Furg) e conta com o apoio da Superintendência do Porto do Rio Grande e do Governo do Estado Rio Grande do Sul. O projeto foi apresentado a imprensa nesta quarta-feira (05), às 10h, na Superintendência do Porto do Rio Grande.

Conforme Santana, o projeto terá duração de três anos, sendo no primeiro ano desenvolvido em laboratório. Já nos outros dois anos restantes ele ganhará uma planta piloto, em uma área no Porto Novo do Rio Grande. De acordo com o projeto, o processo inicia com a captação do material dragado nos canais de acesso ao porto. Posteriormente ele é descarregado em um píer adaptado e armazenado. Com o auxílio de um hidrociclone é separado o material inerte, sendo aproveitado o material orgânico (doador de elétrons), que recebe eletrodos que captam os elétrons, produzindo eletricidade. A idéia pioneira, em usar o material de dragagem para gerar energia elétrica, deve-se ao sedimento marinho conter grandes quantidades de ferro e enxofre.

Além da produção de energia elétrica o resultado do processo gerará um sedimento limpo (areia), que poderá ser usado na construção civil e em aterros. Hoje o sedimento da dragagem não pode ser utilizado para esse fim por conter grandes quantidades de material orgânico.

Os pesquisadores do projeto explicam que as pesquisas mundiais de aproveitamento de sedimento marinho são realizadas em escala de laboratório e dizem respeito à retirada dos sedimentos do fundo do mar. O diferencial da proposta rio-grandina é o aproveitamento de material já retirado, oferecendo solução para um problema de esfera mundial: a destinação do material dragado.

Potencial econômico:
Considerando os volumes estimados das dragagens de manutenção do porto rio-grandino por um prazo de cinco anos, que pode chegar a 6,5 milhões de metros cúbicos de sedimento, foi estabelecido o potencial econômico do projeto. Com base nesse volume e período foi verificado que o material dragado possui entre 0,1 a 4% de matéria orgânica. No cenário menos otimista pode-se gerar com 0,1% de material orgânico 14 MW/h de energia elétrica, que corresponderia ao valor de R$ 77 milhões, o que cobriria os custos de dragagem. Já no cenário mais otimista poderia gerar-se 580 MWh de energia elétrica, o que equivale a uma usina termoelétrica, obtendo R$ 6,2 bilhões.

O projeto foi aprovado em primeiro lugar no Termo de Referência TR01/2010, do Projeto Estruturante Pólo Tecnológico Estadual da Secretaria da Ciência e Tecnologia do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, que financiará R$ 300 mil em recursos, com contrapartida de R$ 60 mil do Porto do Rio Grande, além do custo estimado em R$ 640 mil pela FURG com o trabalho dos pesquisadores. A expectativa é de iniciar os trabalhos num espaço de três a quatro meses, período estimado pelos professores entre a assinatura do convênio com a Secretaria e o repasse dos recursos.

Leia a notícia original AQUI, e também no site da FURG.

13 de jun de 2010

FURG sediará o 4º Seminário e Workshop em Engenharia Oceânica

Fonte: Notícias FURG

Integrado ao evento científico, será realizado o 4º Workshop da Engenharia Costeira, com debates sobre o futuro da Engenharia Costeira e Oceânica no Brasil

O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Oceânica da Universidade Federal do Rio Grande (FURG) vai sediar a 4ª edição do Seminário e Workshop em Engenharia Oceânica (Semengo 2010). O evento, que teve sua primeira edição em 2004, reunirá pesquisadores e profissionais das áreas de Engenharia Costeira, Naval e Oceânica. O intuito é de proporcionar a integração e troca de experiências cientificas e técnicas.

Seguindo a tradição de escolha de um assunto de destaque em cada edição do evento, o tema central desta edição do Semengo será a construção naval. Desde a sua primeira edição, o evento tem contado com palestrantes de âmbito nacional e internacional e com a apresentação de trabalhos científicos de pesquisadores brasileiros e estrangeiros.

Integrado ao evento científico, o 4º Workshop da Engenharia Costeira tem por objetivo discutir as políticas e dificuldades do desenvolvimento das áreas de Engenharia Costeira e Oceânica no Brasil, com debates sobre metas e ações a serem realizadas para o desenvolvimento pleno do setor.

O seminário será realizado entre os dias 03 e 05 de novembro de 2010 no Centro Integrado de Desenvolvimento Oceânico e Costeiro - Cidec-sul, Campus Carreiros, na cidade do Rio Grande, Rio Grande do Sul. A programação, instruções para submissão de trabalhos científicos e outras informações podem ser encontradas no sítio eletrônico do evento, no link abaixo.

12 de jun de 2010

XXII Semana Nacional de Oceanografia





A Semana Nacional de Oceanografia, SNO, é um evento temático voltado para os alunos de graduação e pós-graduação em oceanografia e ciências correlatas. Com o objetivo de integrar os estudantes de oceanografia provenientes de todas as regiões do Brasil, a SNO é o mais tradicional evento da oceanografia brasileira, com 21 edições realizadas em diversos estados brasileiros (RS, PR, ES, SC, SP, RJ e PA), contribuindo de forma a complementar os cursos de oceanografia do país, trazendo novas discussões, cursos, debates e informações, de acordo com o tema abordado.

Acompanhando a evolução do evento, o público do mesmo vem a cada ano aumentando, formado principalmente pelos alunos graduandos em oceanografia e cursos relacionados. Na edição realizada em 2007, pela FURG, o público foi estimado em 1000 participantes. Em 2008, na XX SNO, realizada pela UERJ em Arraial do Cabo, RJ, o número de participantes aumentou para 1200.

Tradicionalmente, a Semana Nacional de Oceanografia apresenta um tema que a relaciona à instituição organizadora e ao panorama contextualizado em que se insere. Desta forma, o tema a ser abordado nesta 22ª edição será “Sustentabilidade e Preservação da Biodiversidade”, dados os esforços do Instituto Oceanográfico em atuar em prol destas temáticas, elaborando ações e projetos científicos e sociais voltados à conscientização e preservação dos mais diversos ecossistemas.

Assim, o principal objetivo desta edição da XXII SNO é Integrar a comunidade oceanográfica (estudantil e profissional) brasileira por meio de um evento contextualizado e de extrema importância, trazendo intercâmbio de informações e conhecimento entre alunos, pesquisadores e profissionais de diferentes instituições (pesquisa, ensino, ONGs e governamentais).

Contato

Praça do Oceanográfico, 191 - São Paulo/SP
Telefone: (11) 3091-6653
Orkut: comunidade da XXII SNO
Twitter: @xxiisno
E-mail: xxiisno@gmail.com

11 de jun de 2010

100 anos de Jacques Cousteau

Jacques Cousteau estaria fazendo 100 anos de idade dia 11 de Junho. Os documentários deste explorador francês foram importantes meios de divulgação do misterioso e fascinante ambiente marinho para milhares de pessoas ao redor do mundo. Muitos oceanógrafos e cientistas do mar de hoje referem-se aos documentários de Cousteau como uma das razões pelas quais eles se apaixonaram pelos oceanos. Entretanto, a contribuição de Cousteau para o estudo e conservação dos oceanos vai muito além de seus documentários. Uma recente reportagem da National Geographic lista as cinco principais razões que fizeram de Cousteau uma lenda:
  • Jacques Cousteau foi pioneiro no desenvolvimento de equipamento de mergulho (o Aqua-lung).
  • Os documentários de Cousteau trouxeram um mundo novo aos telespectadores.
  • Cousteau foi o pioneiro no desenvolvimento de bases submarinas de pesquisa (a Continental Shelf Station ou Conshelf).
  • Cousteau ajudou a restringir a caça comercial de baleias.
  • Cousteau ajudou a parar o despejo de resíduos nucleares nos oceanos.
Leia a reportagem completa da National Geographic Aqui, e também a reportagem de Jean-Michel, filho de Cousteau.

Saiba mais sobre as comemorações dos 100 anos de Cousteau na página da Cousteau Society

7 de jun de 2010

Fifth International Marine Debris Conference


The Fifth International Marine Debris Conference will take place March 20-25, 2011, in Honolulu, Hawai’i. The National Oceanic and Atmospheric Administration and the United Nations Environment Programme are co-organizers of the conference, which will bring together international marine debris researchers, natural resource managers, policy makers, industry representatives, and the nongovernmental community. This conference will highlight research advances, allow sharing of strategies and best practices to assess, reduce, and prevent the impacts of marine debris, and provide an opportunity for the development of specific bilateral or multi-country strategies.

Keep up-to-date on this conference by:
Signing up for email updates - If you are interested in receiving updates on this conference please send an email to 5IMDConf@gmail.com with “International MD Conference” in the subject line. Include your full name, title, organization/agency, country, and email address.

3 de jun de 2010

Assista ao vazamento no fundo do Golfo do México em tempo real

Assista abaixo ao vivo o vídeo do ROV que a BP utiliza para monitorar o vazamento no Golfo do México.



2 de jun de 2010

Guia Ilustrado: Biodiversidade do Litoral do Piauí

O Livro "Guia Ilustrado: Biodiversidade do Litoral do Piauí", cujo lançamento ocorreu no Congresso Brasileiro de Oceanografia, pode ser adquirido no site do Oceanólogo Daniel Loebmann.

Veja algumas partes deste livro sobre uma das regiões menos estudadas do litoral brasileiro abaixo:


28 de mai de 2010

Quão preparados estamos para conter vazamentos de óleo em águas profundas?

Há 31 anos atrás, em Junho de 1979, ocorreu um vazamento de óleo no Golfo no México muito parecido com o que está ocorrendo neste momento na região. O vazamento de óleo do "Ixtoc I" foi o segundo maior vazamento de óleo da história, perdendo (pelo menos até o momento) somente para o vazamento de óleo ocorrido durante a Guerra do Golfo.

Entretanto, as similaridades do vazamento de óleo do Ixtoc I com o vazamento atual vão muito além do fato de terem ocorrido na mesma região e terem durado um longo tempo para serem reparados.

A similaridade mais interessante entre os dois eventos é que as mesmas técnicas utilizadas há 31 anos atrás para tentar conter o vazamento foram utilizadas no atual desastre no Golfo. Mas não só isso - as mesmas técnicas que falharam em conter o vazamento em 1979 também foram utilizadas e falharam em 2010!

A principal diferença entre os dois vazamentos é que o Ixtoc I ocorreu apenas a 50 metros de profundidade, enquanto o atual vazamento ocorreu a 1500 metros. Isto levanta a seguinte questão: enquanto a tecnologia atual para prospecção de petróleo em águas profundas evoluiu muito nos últimos anos, será que as tecnologias para conter desastres em água profundas também evoluíram?

Veja abaixo uma foto do desastre de 1979, e uma interessante reportagem de Rachel Maddow comparando os dois desastres no Golfo.


Vazamento do "Ixtoc I" no Golfo do México em Junho 1979


Reportagem de Rachel Maddow


Quanto óleo é produzido em águas profundas?

27 de mai de 2010

CBO’2010 esteve próximo à perfeição

Fonte: Informativo AOCEANO - Peixe Miúdo Edição nº 61 Maio 2010 (recebido por e-mail)

A quarta edição do Congresso Brasileiro de Oceanografia (CB0’2010) superou todas as expectativas. Conforme o presidente da AOCEANO, Roberto Warhlich, durante o congresso foram realizados mais de 30 minicursos e cursos técnicos, 32 mesas-redondas e workshops, com 195 palestrantes. “Tivemos um evento próximo ou chegando à perfeição”, destacou. Pelo Instituto de Oceanografia da Furg, José Muelbert, que coordenou o Comitê Científico do evento, se disse orgulhoso em ter a quarta edição do CBO na Furg. “Sem dúvida o evento foi um grande sucesso”.

Para o presidente do CBO’2010, Luiz Carlos Krug, foi uma satisfação organizar o congresso em Rio Grande, onde estiveram reunido em torno de 3 mil congressistas. “Quando fomos à Fortaleza, no terceiro CBO, levamos uma proposta e saímos de lá com uma responsabilidade. Ao começar a receber as inscrições, percebemos o interesse de pessoas não só do nosso país, mas de outros lugares do mundo”, lembrou. Krug considera que o grande diferencial desta quarta edição foram as comemorações dos 40 anos de criação do curso de Oceanologia. De acordo com o secretário geral da Associação Brasileira de Oceanografia (AOCEANO), Fernando Diehl, o evento mobilizou os egressos, vindos de diversos países ao redor do mundo que queriam retornar a Rio Grande e não poderiam perder essa oportunidade.

Segundo o comandante Marcos Almeida, diretor do Centro de Hidrografia da Marinha, um dos destaques do evento foi o número de visitas ao Navio Hidroceanográfico Cruzeiro do Sul: 582 congressistas. “O relacionamento Marinha do Brasil e a Oceanografia é histórico e é um prazer poder constatar o crescimento desta ciência e a qualidade dos trabalhos apresentados”, afirmou.

Ao encerrar a quarta edição do CBO’2010, o reitor da Furg, João Carlos Brahm Cousin, parabenizou a comissão organizadora por fazer do CBO, conclamando os congressistas para a próxima edição, em 2012, no Rio de Janeiro, tarefa destinada às Seções Regionais de São Paulo e do Rio de Janeiro, assim como ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, que serão os anfitriões do 5º CBO.

24 de mai de 2010

Workshop ECOLOGIA HUMANA & CONSERVAÇÃO: MANEJO DE RECURSOS AQUÁTICOS

Workshop ECOLOGIA HUMANA & CONSERVAÇÃO: MANEJO DE RECURSOS AQUÁTICOS
Etnoicitiologia, agroecologia, etnobotânica e manejo de pesca em comunidades locais

O workshop de manejo de recursos aquáticos, com foco na pesca artesanal, o qual está sendo oferecido pela terceira vez no Brasil e primeira vez no Nordeste, será sediado na UFRN em Natal, no Centro de Biociência, e ocorrerá de 7 a 10 de Agosto de 2010.

O curso tem duração total de 30 horas e é aberto a alunos de graduação, pós-graduação, profissionais de agências ambientais (ex.: órgãos ambientais estaduais e federais), ONG’s e qualquer pessoa que tenha interesse no assunto. O requisito mínimo é ser graduado ou estar cursando a graduação.

Neste ano, teremos a provável participação de 11 pesquisadores da FIFO, além de outros dois pesquisadores, representando no total oito universidades públicas, além de duas ONG’s, conforme lista abaixo.

O preço da inscrição é R$300,00 por pessoa, necessário para arcar com os custos de deslocamento dos pesquisadores de diferentes regiões do país. Neste valor estão inclusos apenas a inscrição (com material) e coffee-breaks. Hospedagem e alimentação são por conta do participante. Não há descontos para alunos de graduação.

Os participantes poderão utilizar o restaurante da Associação dos Professores, além das cantinas locais. Há ainda nas proximidades um shopping center (Natal Shopping) com praça de alimentação, acessível através de ônibus gratuito a partir da universidade. Já as melhores opções de hospedagem ficam na região da Praia de Ponta Negra, com dezenas de hotéis e uma variedade de albergues, todos muito próximos a pontos de ônibus com acesso ao campus. Os preços de hotéis e pousadas variam de R$30,00 a R$200,00 a diária por pessoa, já que vai desde locais mais simples até resorts. Estamos tentando negociar algumas opções com desconto para participantes do evento e disponibilizaremos tais informações em breve, aos interessados.

Os interessados devem realizar a inscrição entre 15 de maio e 15 de julho, através de depósito identificado em conta corrente.

Banco: REAL
Agência: 0910
Conta Corrente: 7012148-3
CNPJ FIFO 08.275.215/0001-27
(ASSOCIAÇÃO I. P. PESCA, DIV., E SEG. ALIMENTAR)

Enviar comprovante de depósito para: pris...@cb.ufrn.br, com cópia para alpi...@uol.com.br

Palestrantes:
  • Alpina Begossi: FIFO/UNICAMP/UFRRJ
  • Célia Futemma: UFSCar e FIFO
  • Cristiana S. Seixas: UNICAMP & FIFO
  • José G. Marques: UEFS e FIFO
  • Juarez Pezzuti: UFPA e FIFO
  • Lígia Rocha: UFRN (doutoranda)
  • Mohamed Habib: FIFO & UNICAMP
  • Natália Hanazaki: FIFO & UFSC
  • Nivaldo Peroni: FIFO & UFSC
  • Priscila F. M. Lopes: UFRN & FIFO
  • Renato Silvano: UFRGS & FIFO
  • Rômulo Alves: UFPB
  • Shirley Pacheco: UNICAMP, FIFO & ONG Terra & Mar (doutoranda)

20 de mai de 2010

Atualizações da CBO'2010


Mantenha-se atualizado do que acontece na CBO'2010 visitando os sequintes sites:
Blog Oficial da CBO

cbo2010furg

Jornal AGORA

Diario Popular

Rio Grande Virtual

Assista transmissões ao vivo pela
FURG TV ONLINE


Unifesp recebe área para instalar o Instituto do Mar

Fonte: Agência FAPESP

Agência FAPESP – Um protocolo de intenções firmado entre a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e a Companhia das Docas do Estado de São Paulo (Codesp) estabelece a disponibilização de espaços da empresa na cidade de Santos, litoral paulista, para a instituição de ensino.

O documento, que foi assinado no fim de abril e publicado em maio no Diário Oficial de Santos, prevê a utilização de um prédio de propriedade da Codesp no qual a Unifesp pretende instalar quatro novos cursos de graduação, oceanografia e as engenharias portuária, de pesca e ambiental e será a sede do Instituto de Ciências do Mar e do Meio Ambiente.

A universidade ainda contará com um dos armazéns do cais do Valongo, região que compreende a principal área de um projeto de revitalização o qual prevê a construção de um complexo turístico, empresarial e náutico nos antigos armazéns portuários.

“Ter um espaço localizado adequadamente é fundamental para iniciarmos as atividades do Instituto do Mar de maneira totalmente integrada ao processo de desenvolvimento econômico da Baixada Santista”, disse o reitor da Unifesp, Walter Manna Albertoni, que também ressaltou o fato de a nova unidade ser voltada às vocações daquela região.

19 de mai de 2010

Cientistas recriam dinâmica dos oceanos em laboratório

Fonte: BBC Brasil

Um professor de oceaonografia da Universidade de Newfoundland, no Canadá, conseguiu recriar a dinâmica dos oceanos em laboratório, com um experimento usando uma plataforma rotatória de fluidos.

A forma e a rotação da Terra são cruciais na dinâmica dos oceanos, e a plataforma montada pelo professor Iakov Afanassiev tenta reproduzir ambas.

Um filtro colorido acima da plataforma permite aos pesquisadores “codificar” a topografia da superfície líquida – os movimentos, mesmo muito pequenos, aparecem em diferentes cores.

O oceano tem um papel importante sobre o clima. Este experimento permite aos cientistas observar suas dinâmicas e medir com detalhes sua velocidade e direção. Os resultados podem ser usados para melhorar os modelos matemáticos de processos climáticos.

Veja a página do laboratório do Dr. Iakov Afanassiev na Memorial University of Newfoundland para saber mais sobre sua pesquisa.

O site do pesquisador possui uma galeria com vídeos e imagens incríveis de alguns de seus experimentos. Veja alguns dos vídeos produzidos pelo pesquisador abaixo:

16 de mai de 2010

Jeremy Jackson: Como nós destruímos o oceano

Fonte:TED.com e globalgarbage.org
"Nesta estimulante apresentação, o ecologista de recife de corais Jeremy Jackson fala sobre o alarmante estado dos oceanos hoje: com pesca indiscriminada, superaquecido, poluído, e tudo indica que a situação só vai piorar. Estatísticas e fotos incríveis corroboram o caso."



Tradução da apresentação:

Sou um ecologista, um ecologista de recife de corais. Eu comecei na baía Chesapeake e mergulhei durante o inverno e de repente me tornei um ecologista tropical. E foi bastante divertido por mais ou menos 10 anos. Alguém paga para você viajar pelo mundo e observar alguns dos lugares mais lindos do planeta. E era isso o que eu fazia.

11 de mai de 2010

World Conference on Marine Biodiversity, September 2011


The Universities of Aberdeen and St Andrews are delighted to announce that the World Conference on Marine Biodiversity will take place on 26 - 30 September 2011 in Aberdeen

The oceans provide an irreplaceable resource to humankind which must be protected and managed into the future. The impact of changes in biodiversity as a result of direct and indirect human impact must be fully considered. The World Conference on Marine Biodiversity has the overall aim of bringing together scientists, practitioners and the public to discuss and advance our understanding of the issues surrounding the importance of biodiversity in the marine environment. The conference will address issues of marine biodiversity across a deliberately wide range of relevant spheres and interacting topics.

The conference structure and format is designed to maximise interaction between participants mixing oral presentations, poster, workshops and exhibition. The conference will have an interdisciplinary focus and is organised into generic themes rather than by species or habitats to maximise interdisciplinary linkages.

We look forward to welcoming participants to Scotland and the splendid Aberdeen Exhibition and Conference Centre.

Join the mailing list

For more information and to be included on the World Conference on Marine Biodiversity Mailing list please email marine-biodiversity@abdn.ac.uk including your name and organisation indicating if you are interested as a delegate or an exhibitor.

1 de mai de 2010

O vazamento de óleo no Golfo do México e o impacto na zona costeira dos EUA

O jornal Times-Picayune publicou dois gráficos interessantes sobre o vazamento de óleo no Golfo do México. (Clique nos gráficos para ver a imagem no tamanho original)

O gráfico abaixo mostra por que o vazamento não é contido e o que está ocorrendo embaixo d'água.


O gráfico abaixo mostra o impacto do vazamento na zona costeira do sul dos Estados Unidos.

28 de abr de 2010

Cientistas descobrem nova corrente oceânica na região da Antártida

Seu volume equivale a 40 vezes o do Rio Amazonas. Segundo pesquisadores, ela é fundamental para regular o clima.

Cientistas descobriram uma corrente de movimento rápido no oceano profundo com volume equivalente a 40 vezes o Rio Amazonas próxima à Antártida, que irá ajudar pesquisadores a monitorar os impactos das mudanças climáticas sobre os oceanos do mundo.

No recente estudo publicado na revista "Nature Geoscience", uma equipe de cientistas australianos e japoneses descobriu que a corrente é uma parte fundamental de um padrão global de circulação oceânica que ajuda a controlar o clima do planeta.

A corrente é a mais rápida do oceano profundo encontrada até hoje, com uma velocidade média de 20 cm por segundo. Ela transporta mais de 12 milhões de metros cúbicos por segundo de água fria e salgada da Antártida.

A corrente é parte de uma rede muito maior que atravessa os oceanos do mundo, agindo como uma esteira rolante gigante para distribuir o calor ao redor do globo.

Os oceanos são também um grande estoque de dióxido de carbono, o principal gás causador do efeito estufa que é emitido naturalmente e pelo homem, principalmente pela queima de combustíveis fósseis.
(G1, 25/4)

Leia a notícia completa AQUI

22 de abr de 2010

Cientistas fazem censo de "vida marinha invisível"

Fonte: BBC Brasil

Cientistas estão perto de terminar um levantamento das criaturas invisíveis a olho nu que vivem no fundo dos oceanos do planeta. O projeto faz parte do Censo da Vida Marinha que deve ser concluído até outubro.

O censo vem sendo realizado há dez anos e envolve 14 projetos, dos quais quatro têm o objetivo de catalogar a variedade e a quantidade das criaturas microscópicas que estão no início da cadeia alimentar do planeta.

De acordo com os pesquisadores, é fundamental conhecer e entender essas espécies "invisíveis" para compreender o tamanho, a dinâmica e a estabilidade da cadeia alimentar, do ciclo de carbono e de outros processos fundamentais para a vida na Terra.

Entre as descobertas mais recentes está uma imensa colônia de micróbios na costa oeste da América do Sul que cobre uma área equivalente ao território da Grécia --que já está sendo considerada uma das maiores aglomerações de vida já vistas.

O Censo da Vida Marinha envolve mais de 2.000 cientistas de mais de 80 países, em uma das maiores colaborações científicas internacionais já realizadas.

13 de abr de 2010

XIV Reunião de Trabalho de Especialistas em Mamíferos Aquáticos da América do Sul (RT) e o 8º Congresso da Sociedade Latinoamericana de Especialistas em Mamíferos Aquáticos


A 14ª Reunião de Trabalho de Especialistas em Mamíferos Aquáticos da América do Sul (14ª RT) e do 8º Congresso da Sociedade Latino Americana de Especialistas em Mamíferos Aquáticos ocorrerá entre os dias 24 e 27 de outubro de 2010, na cidade de Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Informações completas sobre o local de realização do evento podem ser encontradas no site do evento em:


O envio de resumos de trabalhos científicos deverá ser feito através do sistema de submissões on-line, no sítio do evento.

A data limite para envio dos trabalhos será no dia 31 de julho de 2010.

Estamos aceitando sugestões para temas de mesas-redondas, mini-cursos, palestras e workshops. Envie sua sugestão para secretaria@rt2010brasil.com com os seguintes dados:
* Tema
* Formato (workshop/palestra/mesa-redonda/mini-curso);
* Participantes (com endereços para contato);
Todas as sugestões enviadas até 20 de abril serão avaliadas pela comissão científica. A programação final do evento será divulgada no site do evento.

Os sócios da SOLAMAC, em dias com suas anuidades, terão desconto no valor da inscrição. Os sócios deverão entrar em contato com a secretaria da SOLAMAC (www.solamac.org) para verificar sua situação. Será possível quitar as anuidades junto com a inscrição da 14ª RT, através de boleto bancário ou cartão de crédito VISA.

Mais informações e atualizações poderão ser obtidas pelo site do evento. Em caso de dúvidas e esclarecimentos entre em contato através do e-mail secretaria@rt2010brasil.com.

Navios Ary Rongel e Almirante Maximiano regressam da Antártica




Créditos fotos Antártica: cedidas pelo Comando do NPo Maximiano
Créditos foto porto novo: Tammie Faria, ACS/FURG
Reportagem: Notícias FURG

Esantar/FURG retira cinco caminhões de equipamentos das embarcações

O Navio de Apoio Oceanográfico Ary Rongel e o Navio Polar Almirante Maximiano estão atracados desde a manhã deste domingo, 11, no porto novo do Rio Grande, onde permanecem até o dia 13, quando seguem para o Rio de Janeiro, concluindo a 28ª Operação Antártica (Operantar 28), iniciada em 19 de outubro.

Pela primeira vez, o Brasil contou com dois navios operando no continente gelado. Nos quase seis meses de permanência na Antártica, foram desenvolvidos projetos topográficos, pesquisas sobre os impactos das mudanças globais considerando a vegetação e as aves da região, estudos sobre as mudanças causadas pelo homem no meio ambiente marinho antártico, projetos sobre a gestão ambiental, educação e difusão da ciência, modelagem e dinâmica de massas de água nas regiões polares, estudos do solo marinho para identificar eventos paleoclimáticos e sobre o processo de recuo das geleiras e a microbiota da região, além de coleta e análise de dados oceanográficos.

Os navios contaram com apoio do Comando da Força Aeronaval, que cedeu três helicópteros Esquilo e dois destacamentos aéreos, um em cada embarcação. Contaram ainda com oito mergulhadores, cedidos pelo Comando da Força de Submarinos.

Foi também a primeira viagem à Antártica do navio Maximiano, sob o comando do Capitão-de-Mar-e-Guerra Sérgio Ricardo Segovia Barbosa, que integrou a tripulação da primeira viagem do Ary Rongel ao continente, em 1996.

Os navios chegaram a partir das 10h ao porto do Rio Grande e em seguida foi iniciada a retirada de equipamentos e roupas, que seguiram em cinco caminhões para a Estação de Apoio Antártico, sediada na Universidade Federal do Rio Grande (FURG).

6 de abr de 2010

2nd International Marine Conservation Congress

Announcing the 2nd International Marine Conservation Congress
Victoria, BC, Canada 14-18 May 2011
Making Marine Science Matter

The Marine Section of the Society for Conservation Biology will be hosting the Second International Marine Conservation Congress (IMCC2) from 14-18 May 2011 at the Victoria Conference Centre, British Columbia, Canada.

Themes for this conference include:
  • Innovative techniques and technology for marine conservation;
  • Human dimensions of marine conservation;
  • International treaties and marine conservation;
  • The changing Arctic.
  • Marine conservation awareness and outreach;
  • Climate change and the oceans;
  • Sustainable fisheries and aquaculture;
  • Conservation at the land/sea interface; and
  • Marine protected area effectiveness and marine spatial planning.

The first International Marine Conservation Congress was held on 20-24 May 2009 at
George Mason University near Washington D.C. The meeting brought over 1,200 scientists, managers and policy makers together, with over 16 simultaneous conference sessions, symposia and workshops, and over a twenty associated events, training sessions and activities, making it one of the largest academic marine conservation conferences ever held.

In addition to IMCC2, there will be opportunities for 4 days of pre-congress workshops and symposia (10-14th May 2011) to be held at the University of Victoria, British Columbia.

During interactive symposia and workshops, we will challenge participants to go beyond one-way communication. Each of these sessions will address specific topics within major themes and develop innovative solutions to current conservation challenges. Symposium organizers will invite a select group of speakers and devise creative ways to facilitate discussion. Workshops will consist of multi-disciplinary teams focused on crafting policy and management recommendations, briefings, conservation action plans, white papers or peer-reviewed publications.

The Congress organizers can also assist agencies, NGOs and other groups to organize receptions and academic or social events with a variety of venues available including rooms at the conference center, at the adjacent Empress Hotel or the nearby Maritime Museum.

The Congress will open on 14th May with an evening reception at the Shaw Ocean Centre in Sidney, near Victoria. The event will close on the evening of 18th May with a final reception at the Royal BC Museum, Victoria.

Important Deadlines and Dates:
1 August 2010 – Deadline for symposium and workshop proposal submission

1 December 2010 – Deadline for poster, speed presentation and spoken presentation abstracts

please email imcc2chair@gmail.com for more information, a website is under construction

join International Marine Conservation Congress2 on FACEBOOK!

1 de abr de 2010

Globo Mar - Novo programa da TV Globo sobre o litoral brasileiro


SOBRE O PROGRAMA
"Globo Mar é um programa para apresentar aos brasileiros um mar como eles nunca viram. A cada programa, um barco diferente e uma viagem nova. Em cada viagem, as aflições e as maravilhas de se aventurar, com destino conhecido, mas olhos bem abertos para o que se encontra pelo caminho."

O programa estréia quinta-feira, 8 de abril (veja as chamadas abaixo)